Versão 2.0 XLT garante requinte ‘de vitrine’ para o EcoSport

Uma das razões para o sucesso do EcoSport, indiscutivelmente, é o preço. Afinal, o SUV compacto da Ford exibe um design moderninho, é simpático e tem preço inicial por volta de R$ 50 mil. Enquanto isso, os concorrentes com atributos parecidos custam para lá de R$ 70 mil. Só que, na lógica marqueteira dos negócios da indústria automobilística, um modelo precisa ter versões mais “chiques”, que emprestem algum status à linha. Têm também a função de “enfeitar” as vitrines das concessionárias.
Apesar de ter melhorado, o acabamento do EcoSport não permite classificá-lo como um modelo sofisticado. Ainda assim, a versão XLT, com motorização 2.0 16V, tem a clara função de agregar uma imagem mais requintada ao jipinho da Ford. Inclusive porque ela responde por apenas 2,5% das vendas no modelo no país.
Um bom motivo para isso é que esta configuração do EcoSport começa em R$ 63.630. Em compensação, vem com um recheio bastante interessante: airbag duplo frontal, ar-condicionado, direção hidráulica, trio elétrico (todos os vidros com sistema “um toque”), ajuste de altura e lombar do banco do motorista, aviso de faróis acesos, alarme, rádio/CD/MP3, banco traseiro bipartido e regulagem de altura do volante, entre outros.
Com a chegada da linha 2008, com um leve face-lift e a alcunha de “novo EcoSport”, a gama 2.0 do sport-utility ganhou, ainda, computador de bordo e comando do som na coluna de direção. Segundo a Ford, exigências explicitadas por consumidores do “Eco” em clínicas de avaliação.
Por dentro as mudanças podem ser percebidas nos materiais usados no painel e nas forrações das portas, que aparentam mais qualidade ao toque e aos olhos. O EcoSport ainda ganhou novo quadro de instrumentos, com grafismos de melhor leitura, marcador do nível de combustível com ponteiro, nova manopla do câmbio e um porta-objetos ao centro do painel.
Por fora, a versão tem rodas de liga-leve aro 15, faróis de neblina, pára-choques e molduras na cor da carroceria. O “requinte máximo” da versão é obtido com o reforço da tímida lista de opcionais. Estão disponíveis apenas freios com ABS e EBD e bancos revestidos em couro. Itens que fazem o EcoSport XLT 2.0 pular para R$ 68.790.
Sair mais fornido, porém, faz o EcoSport perder o atrativo de ser mais acessível e o aproxima de utilitários compactos, digamos, mais legitimamente lameiros. Em alguns casos, aliás, fica até mais caro. O Chevrolet Tracker, por exemplo, com nível de equipamentos similar, custa R$ 61.274.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email