Vereadores param os trabalhos e fazem campanha

A CMM foi transformada, novamente, em palanque da campanha. Em vez de trabalhar como representante do povo no Legislativo, os vereadores iniciaram nova briga política sem relação com o trabalho na Casa, em defesa do governador Omar Aziz

A CMM (Câmara Municipal de Manaus) se transformou, definitivamente, no palanque político do governador do Amazonas, Omar Aziz (PMN), candidato à reeleição no próximo pleito. As críticas feitas pelo senador Alfredo Nascimento (PR) seu principal adversário nas eleições deste ano, na última semana, desencadearam uma rea­ção em cadeia dos aliados do atual governante. A semana começou com mais brigas dentro do parlamento que parou para fazer campanha e, mais uma vez, esqueceu de trabalhar. Mesmo membros do PSDB, partido que fez oposição em toda a gestão do ex-governador Eduardo Braga (PMDB), resolveu estender o tapete vermelho em direção ao Palácio da Compensa.
Os vereadores montaram, mais uma vez, o circo na Casa legislativa municipal. Nas discussões ocorridas nesta segunda-feira, o alvo do ataque foi a aliança PSB/PDT/ PT/PR em apoio à pré-candidatura do senador Alfredo Nascimento.Em desagravo ao governador Omar Aziz que foi atacado pelo senador Alfredo Nascimento durante a semana, o vice-líder do governo, vereador Homero de Miranda Leão (PHS) disse que “algumas pessoas pensam que o povo amazonense nada registra e esquece se alguém fez algo errado, se fez obras não concluídas”.
O vereador Leonel Feitoza (PSDB) disse que o abismo político ideológico existente entre políticos desses partidos remete ao entendimento que não haverá consenso nas decisões da aliança. Para Feitoza, “essa aliança será um grande desastre político já que é formada por inimigos políticos”.

Ninguém se entende nessa coligação, diz Feitoza

Leonel Feitoza falou em resposta às declarações do senador Alfredo Nascimento sobre corte de verbas para o governo do Estado. “Nós podemos falar o que quiser do senador Alfredo Nascimento, mas ele é um artista. Ele conseguiu reunir no mesmo palanque o vereador Mário Frota com o ex-prefeito Serafim Corrêa, o deputado federal Francisco Praciano (PT), o vereador José Ricardo (PT) e o vereador Marcelo Ramos (PSB), que eram os maiores críticos do Expresso em Manaus”, ironizou o parlamentar.
Feitoza admitiu que teria que tirar o chapéu para o senador porque ele é um craque. “Ele conseguiu unir adversários ferrenhos em torno de sua candidatura. Mário Frota e Serafim estavam abraçados na última sexta-feira, durante o Congresso do PDT, que apóia a chapa Alfredo Nascimento”.
Na opinião de Feitoza, o deputado Francisco Praciano e o vereador José Ricardo nunca irão concordar com o Alfredo, o Mário Frota nunca vai concordar com o Serafim, mas está todo mundo unido em torno de um objetivo só, que é afundar o Estado do Amazonas, disse o parlamentar.
Na avaliação da vereadora Cida Gurgel (PRP) o senador “foi muito infeliz nas suas críticas ao governador Omar Aziz. É lamentável quando a gente vê esse tipo de crítica e acusações. Quem perde é o povo”. A vereadora Marise Mendes confessou sua decepção por ter “soltado foguete quando Alfredo foi nomeado ministro. Imaginei que o Amazonas ia ter vez, pensava que enquanto o Alfredo fosse ministro teríamos as nossas estradas recuperadas”.

Parlamento se reúne contra Alfredo

“Para mim, a agressão que o senador fez ao governador Omar Aziz é a todo o estado do Amazonas, porque todas as lideranças políticas se reuniram e escolheram o que é melhor para o Estado”, disse o vereador Wilton Lira (PTB).
Companheira de partido de Omar Aziz, a vereadora Glória Carrate (PMN) também preencheu seu tempo no plenário com manifestações indignadas ao senador Alfredo Nascimento. “O senador nos surpreende declarando que aqui está tudo errado e que o Estado está sem governador. Isso é uma falta de respeito, pois sabemos que o governador está credenciado pela sua vida política. Me surpreendo que um senador fale assim, dizendo que para ser governador tem que ter história, tem que ter pedigree. Nosso governador é um homem que tem história e tem família”, disse a vereadora.
Pelo jeito, a população de Manaus vai esperar mais tempo até ver os vereadores trabalhando em prol do funcionamento do poder legislativo. Por enquanto o esquadrão de defesa do governador está utilizando a Casa.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email