Vendas varejistas registram crescimento de 1,4%

O acumulado no ano é de 9,6% de elevação, e nos últimos 12 meses, a alta é de 8,9%

As vendas do comércio varejista do país cresceram pelo nono mês consecutivo, registrando elevação de 1,4% em setembro em relação ao mês anterior, informou hoje o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Em relação a setembro do ano passado, a expansão das vendas chegou a 8,5%. O acumulado no ano é de 9,6% de elevação, e nos últimos 12 meses, a alta é de 8,9%.
A receita nominal das vendas do comércio teve expansão de 1,7% em comparação com agosto.

O setor de hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo registrou crescimento de 3% no volume de vendas no comparativo a agosto. Em relação a setembro do ano passado, houve alta de 6,2%. No acumulado do ano, o setor tem elevação de 6,6% nas vendas. Esse segmento exerce a maior influência entre os itens pesquisados no comércio.

Segundo o coordenador de Serviços e Comércio do IBGE, Nilo Lopes de Macedo, o desempenho do setor surpreendeu em setembro. A alta nas vendas deveu-se, principalmente, à antecipação do 13º salário de aposentados e pensionistas
“Esse segmento da população compra bastante produtos alimentícios. Além disso, o aumento do poder de compra da população e a expansão do crédito também exerceram forte influência no resultado”, afirmou.

Ele disse ainda que a tendência é que as taxas de variação [comparação 2006/2007] por setores, até o fim do ano, sejam mais baixas, ainda que positivas. O motivo, segundo Macedo, é a forte base de comparação com o ano passado.
Esgotamento em veículos .

Já as vendas de veículos, motos e peças automotivas caíram 1,1% em setembro, no comparativo a agosto. A redução ocorreu depois de sete meses consecutivos de alta nas vendas do setor. Nilo Lopes de Macedo atribuiu a queda a “um certo esgotamento” depois de um crescimento forte acumulado (21,5% de fevereiro a agosto).

As vendas de móveis e eletrodomésticos registraram variação positiva de apenas 0,1% em setembro, e a receita nominal desse setor cresceu 1,2%. Em relação a setembro de 2006, a alta é de 16,3%.

Combustíveis e lubrificantes apresentaram redução de 0,4% nas vendas, e de 1,2% na receita nominal em setembro, no comparativo ao mês anterior. No ano, o setor tem alta acumulada de 5%.

Tecidos, vestuários e calçados tiveram queda de 2,1% em setembro. Em comparação a igual período em 2006, houve elevação de 6,9%. No acumulado do ano, o crescimento chega a 10,1%.

Em relação a setembro do ano passado, houve ampliação das vendas em 23 dos 27 estados. A maiores altas foram registradas em Alagoas (16,5%), Mato Grosso do Sul (14,7%), Mato Grosso (13,4%) e São Paulo (13,1%).

A PMC (Pesquisa Mensal de Comércio) é realizada mensalmente pelo IBGE em todo o país. Para verificar o desempenho do setor, o IBGE apura a receita bruta de revenda das empresas varejistas formais com 20 ou mais pessoas ocupadas. Ao todo, são 9 mil informantes em todo o país.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email