Vendas nos supermercados cresceram 7,67%

As vendas reais do setor supermercadista em fevereiro de 2010 cresceram 6,73% em relação a fevereiro de 2009, de acordo com o Índice Nacional de Vendas, divulgado mensalmente pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras). Em comparação com janeiro deste ano, houve uma queda real de -6,27%. No acumulado do primeiro bimestre, as vendas do setor supermercadista alcançam alta de 7,67%, na comparação com igual período de 2009. Esses índices já foram deflacionados pelo IPCA do IBGE.
Em valores nominais, o Índice de Vendas da Abras apresentou crescimento de 11,89% em fevereiro em relação a fevereiro de 2009 e queda de -5,54% sobre janeiro deste ano. O acumulado nominal, no bimestre, chega a 12,74%, na comparação ao mesmo período do ano passado.
“Essa queda em relação a janeiro está atrelada ao fato de fevereiro ter menos dias. A análise do mês em relação ao mesmo mês do ano anterior mostra um crescimento expressivo, assim como o acumulado do bimestre indica uma tendência de retomada do crescimento aos níveis de 2008”, avalia o presidente da Abras, Sussumu Honda.

Pesquisa indica produtos que apresentaram alta de preços

Em fevereiro, o AbrasMercado, cesta de 35 produtos de largo consumo, analisada pela GfK, apresentou alta de 1,67%, em relação a janeiro deste ano. Já na comparação com fevereiro de 2009, o AbrasMercado apresentou crescimento de 3,20%, passando de R$ 259,94 para R$ 268,25.
Os produtos com as maiores altas em fevereiro, na comparação com janeiro, foram: tomate, com 19,64%; açúcar, com 9,67%; e biscoito cream cracker, com 8,33%. Já os produtos com as maiores quedas no último mês foram: batata, com -7,86%; feijão, com -3,55%; e biscoito maisena, com -2,99%.

Autoserviços tiveram bom desempenho

De acordo com o Índice Nacional de Volume, pesquisado pela Nielsen para a Abras, o autosserviço brasileiro apresentou, no primeiro bimestre de 2010, crescimento de 7,7% nas vendas em volume, em comparação ao mesmo período de 2009, quando a variação ficou em -0,4%. O bom desempenho foi puxado pelas cestas de bebidas alcoólicas, com 16,1%, e bebidas não alcoólicas, com 12,7%. Também registraram crescimento as cestas de perecíveis, com 9,3%; limpeza caseira, com 7,9%; mercearia salgada, com 6,2%; higiene e beleza, com 5,5%; e mercearia doce, com 3,3%. A cesta ‘outros’, que contém principalmente produtos de bazar, foi a única a ter queda no volume vendido, com -1,1%.
O formato de loja que apresentou o maior crescimento de vendas foi aquele que tem entre 5 e 9 check-outs, com 13,3%. O autosserviço com mais de 50 check-outs, com -7,8%, continua registrando queda.
Nas regiões do país, todas as áreas pesquisadas registraram aumento no volume vendido. Em comparação aos dois primeiros meses de 2009, o maior crescimento no bimestre janeiro/fevereiro de 2010 aconteceu na região que engloba Espírito Santo, Minas Gerais e interior do Rio de Janeiro, com 11,5%, seguida pelo Sul, com 10,3%; Grande São Paulo, com 9,3%; Nordeste (Ceará até Bahia), com 8,8%; Grande Rio de Janeiro e interior e litoral de São Paulo, ambas com 5,5%; e Mato Grosso do Sul, Goiás e Distrito Federal, com 1,5%.
Os produtos que apresentaram maior crescimento em volume vendido em janeiro e fevereiro de 2010, em comparação a igual período de 2009, foram cerveja, 20,4%; queijo, com 16,7%; refrigerante, com 14,6%; desodorante, com 14,2%; e arroz, com 12%. As maiores quedas aconteceram nos seguintes produtos: sidra, com -22,5%; rum, -18,8%; purê de tomate, -13,6%; extrato de tomate, -9,2%; e suco de frutas concentrado, -7,9%.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email