Vendas do comércio crescem 5,2% com o “Dia das Crianças”

De acordo com o indicador, no fim de semana de 05 a 07 de outubro deste ano houve um crescimento de 5,2% na atividade econômica do comércio, quando comparada ao período de 06 a 08 de outubro do ano passado.
A cidade de São Paulo também registrou alta nas vendas do comércio no fim de semana. O crescimento foi de 4,3% no período.

Considerando as vendas da semana anterior a do “Dia das Crianças”, de 01 a 07 de outubro deste ano, foi verificado um aumento de 4,2% nas vendas do comércio no país, em comparação com o período de 02 a 08 de outubro de 2006. Na cidade de São Paulo, o indicador também registrou crescimento nas vendas, de 3%, no mesmo período.
No fim de semana, as vendas para o “Dia das Crianças” de 2007, em todo o país, registraram o segundo maior crescimento para uma data comemorativa, só perdendo para a Páscoa. Em São Paulo, o aumento foi o maior entre as datas. Segundo a Serasa, o indicador está coerente com a pesquisa com empresários divulgada na semana passada, em que 49% dos empresários entrevistados, em todo o Brasil, esperam uma alta do faturamento para o Dia das Crianças 2007, em relação à mesma data de 2006, e 52% acreditam na evolução das vendas físicas.

Para os técnicos da Serasa, o aumento da massa salarial e do emprego formal (com carteira assinada) estão sinalizando um Dia das Crianças melhor que o de 2006, em termos de vendas e faturamento.

As vendas também estão sendo alavancadas por facilidades de crédito e promoções do varejo. Os lojistas vêm realizando promoções a fim de permitir que as entradas dos financiamentos coincidam com as próximas parcelas do 13º salário. O “Dia das Crianças” é o grande termômetro do varejo para o Natal.

De acordo com a ACSP (Associação Comercial de São Paulo), na semana que antecede o Dia das Crianças deste ano, as consultas ao SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito) registraram alta de 6,9% sobre o mesmo período de 2006. As consultas ao UseCheque cresceram 6,1%. O período medido vai de 1º a 7 de outubro de cada ano, o que resulta no movimento do comércio durante seis dias úteis.

Para o presidente da ACSP, Alencar Burti, o crescimento nos pagamentos à vista está dentro das estimativas para o varejo. “Estimamos que haveria um bom crescimento com os pagamentos em cheques, principalmente os de menor valor. Já o crescimento do crediário ocorre por causa das campanhas de várias redes de lojas, que ao promoverem o Dia das Crianças oferecem bons preços para que os pais também comprem produtos para a casa, especialmente os eletrodomésticos. Os preços estão bons e os financiamentos mais longos”, afirmou.

Pesquisa

Pesquisa realizada pela Ipsos Affairs para a ACSP, entre os dias 24 e 30 de setembro deste ano, revela que 33% dos pais pretendem comprar presentes para o Dia das Crianças.
As pessoas com idade entre 25 e 34 anos demonstraram maior intenção de compra, com 45% de respostas positivas. Na medida em que a idade aumenta, as intenções de compra caem, chegando a 16% para a faixa etária de 60 anos ou mais.

A pesquisa aponta que 84% das pessoas preferem efetuar o pagamento dos presentes à vista, contra 12% que preferem parcelar. Entre os que pretendem parcelar, a classe com maior renda familiar (R$ 1,8 mil ou mais) atingiu 20% das intenções. A menor intenção de parcelar, 8%, está na classe com renda familiar entre R$ 300 a R$ 500.

O valor médio dos presentes é de R$ 66,97, sendo que nas famílias de renda até R$ 300 o valor é de R$ 20,95; e nas famílias com renda superior a R$ 1,8 mil, o valor médio dos presentes sobe para R$ 116,17.

Em São Paulo, os pais pretendem gastar em média, R$ 67 com o presente. Os homens pretendem desembolsar mais do que as mulheres: R$ 73,46, ante R$ 62,07.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email