Vendas de motos crescem 27,42% até mês de agosto

A venda de motocicletas fabricadas no PIM (Pólo Industrial de Manaus) registrou alta de 27,42% nos oito primeiros meses deste ano, no confronto com o acumulado de 2006. De acordo com informações da Abraciclo (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares), de janeiro a agosto as indústrias comercializaram 1.060.834 motos no mercado interno, volume bem superior ao registrado no mesmo período do ano passado, quando foram vendidas 832.516 unidades.
No comparativo com agosto de 2006, a ‘aceleração’ comercial foi ainda mais significativa, com variação de 38,71%. O volume de 124.212 motos comercializado no oitavo mês do último ano foi ultrapassado pela marca de 172.306 veículos vendidos em agosto de 2007. Já no paralelo com o mês imediatamente anterior, o aumento nas vendas foi da ordem de 75,74%.
Para o presidente da Abraciclo, Paulo Shuiti Takeuchi, a expansão do setor de duas está relacionada ao aproveitamento das potencialidades do mercado brasileiro, que se encontra aquecido. “A motocicleta é um meio de transporte prático, econômico e acessível a todas as classes da população, em função da grande diversidade de modelos oferecidos pelos fabricantes” , considerou o dirigente.
A curva ascendente nas vendas repercutiu no crescimento da produção local de motocicletas. Segundo dados da associação dos fabricantes, entre janeiro e agosto deste ano as empresas produziram 1.163.533 unidades, superando em 22,80% a quantidade fabricada no acumulado do ano passado, um total de 947.464 veículos.

Produção crescente

Só em agosto, 176.459 motos saíram das linhas de montagem das fábricas instaladas no Pólo Industrial de Manaus, volume 23% maior que o número de motocicletas produzidas no mesmo intervalo do ano passado.
Na avaliação do diretor-executivo da Abraciclo, Moacyr Paes, a facilidade de financiamento oferecida pelos varejistas vem estimulando a venda de motos no país. Segundo o dirigente, a frota de motocicletas do Nordeste foi a que mais cresceu nos últimos cinco anos.

Estimatiuva positiva

Conforme estimativa da Abraciclo, em 2007 as vendas de motos devem aumentar no mínimo 19% em relação ao volume de 1,26 milhão de unidades comercializado em 2006. Até dezembro, as indústrias do PIM devem vender 1.650 milhão de motocicletas, das quais 1.510 milhão vão ficar no mercado interno e apenas 140.000 unidades serão exportadas.
Como resultado da alta comercial projetada, o presidente do Cieam (Centro da Indústria do Estado do Amazonas), Maurício Loureiro, acredita que o pólo de duas rodas vai encerrar este ano com participação de 28% no faturamento total do Pólo Industrial de Manaus.
Conforme indicadores da Suframa(Superintendência da Zona Franca de Manaus), até o primeiro semestre de 2007, o setor respondeu por 24,06% da receita, ficando atrás apenas do setor eletroeletrônico, com participação de 28,56%.

Valorização do real prejudica exportações

O crescimento contínuo experimentado pelo setor de duas rodas só não está melhor porque a valorização do real frente ao dólar vem afetando o desempenho das exportações. No acumulado dos oito primeiros meses deste ano, 90.629 motocicletas foram comercializadas ao mercado externo, enquanto que no mesmo período de 2006 as empresas venderam 120.146 unidades ao exterior, ou seja, houve uma retração de 24,56%.
Entretanto, uma recuperação considerável foi esboçada pelo setor em agosto, quando as indústrias exportaram 17.508 veículos, 15,83% a mais que as 15.115 motos vendidas ao mercado externo em igual mês do ano passado.
Apesar dos esforços da indústria nacional para manter os mercados já conquistados, a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares prevê que as empresas fecharão este ano com recuo nas exportações, em relação a 2006.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email