Vendas crescem 1,1% e receita nominal 1,2%

As vendas no comércio no país inverteram a queda vista em julho e fecharam agosto com alta de 1,1%. Na comparação com agosto de 2007, houve alta de 9,8%. Os dados foram divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). No acumulado de 2008, o comércio tem crescimento de 10,6% na comparação com o mesmo período um ano antes. Nos 12 meses até até agosto, as vendas cresceram 10,2%.
Ao mesmo tempo, a receita nominal de vendas no comércio cresceu 1,2% em agosto, na comparação com julho. Em relação a agosto de 2007, a receita teve expansão de 16,5%, com destaque para o setor de hiper e supermercados, cuja alta foi de 20,3%.
Na comparação com julho, seis das dez atividades pesquisadas registraram crescimento, com destaque para equipamentos e material para escritório, informática e comunicação, que teve crescimento de 3,2%. Também teve alta o setor de hiper e supermercados, com alta de 1,1%, e de móveis e eletrodomésticos, com alta de 1%. Por outro lado, tiveram variações negativas os setores de veículos e motos, partes e peças (-3,7%) e livros, jornais, revistas e papelaria (-1%).
Em relação a agosto de 2007, todas as dez áreas avaliadas apresentaram expansão, principalmente os setores de equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (33,7%), outros artigos de uso pessoal e doméstico (14,9%), móveis e eletrodomésticos (13,1%) e hiper e supermercados (7,8%).
A atividade de Móveis e eletrodomésticos, com aumento de 13,1% no volume de vendas em relação a agosto do ano passado, proporcionou o segundo maior impacto no desempenho do comércio varejista, sendo responsável por 22% da taxa. No acumulado do ano, a taxa foi de 17,9% e, nos últimos 12 meses, 16,3%.
Os resultados foram superiores à média estabelecida no varejo e continuam sendo explicados basicamente pela expansão do crédito, melhoria da massa de salários da população ocupada e redução dos preços dos eletroeletrônicos.
O comércio varejista ampliado, registrou queda em relação ao mês anterior de -1,6% para o volume de vendas e de -0,7% para a receita nominal, ambas as taxas com ajustamento sazonal. Em relação ao mesmo mês de 2007(sem ajuste sazonal), as variações foram de 7,0% para o volume de vendas e de 12,6% para a receita nominal.
No acumulado do ano e dos últimos 12 meses, o setor apresentou taxas de variação de 13,5% e 13,4% para o volume e de 18,7% e 17,9% para a receita nominal de vendas, respectivamente.
Na comparação agosto08/agosto07, a atividade de Veículos, motos, partes e peças registrou expansão de 2,9% no volume de vendas, acumulando no ano e nos últimos doze meses variações de 19,8% e 20,3%, respectivamente. Com essa forte desaceleração no resultado mensal, a atividade sai da primeira para a terceira posição em termos de contribuição à taxa global do varejo ampliado (14,2%), o que indica uma acomodação após 19 meses de crescimento com taxas de dois dígitos. Material de Construção, com taxa de 2,4% na relação agosto08/agosto07, registrou também uma acomodação na atividade, depois do forte crescimento nos últimos meses. Em termos acumulados, as variações do volume de vendas foram de 11,0%, para o acumulado do ano, e de 11,6% nos últimos 12 meses.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email