A construção civil fechou o primeiro trimestre com IVV (Índice de Velocidade de Vendas) de 27,27%, alta de 8,88% sobre o registrado no quarto trimestre de 2010. Em relação ao restante do país, o metro quadrado de Manaus é um dos mais baratos, o que contribuiu para colocar a cidade no segundo lugar do ranking nacional. Os dados são do Sinduscon/AM (Sindicato das Indústrias da Construção Civil do Amazonas).
O levantamento apontou que o setor teve 6,62% de participação no PIB estadual, respondendo por R$ 395,33 milhões dos R$ 5,9 bilhões em bens e serviços finais produzidos pela região. “Tivemos um ótimo desempenho em 2010 e este ano a tendência é continuar em crescimento. Nossas expectativas são as melhores, mesmo diante das ações do governo federal para conter o consumo e combater a inflação”, declarou o vice-presidente do Sinduscon/AM, Frank do Carmo de Souza.
O maior volume de vendas foi registrado nos imóveis com até 99 metros quadrados, com IVV de 32,50%. Em relação a valores, o melhor desempenho foi o de imóveis entre R$ 300 mil e R$ 400 mil, representando 41,62% do IVV. Foram 1.100 contratos fechados do total de 4.033 imóveis.
Desse montante, 80,55% dos contratos foram fechadas com imóvel na planta, ou 886 unidades em uma oferta de 2.471. Em segundo lugar estão os contratos fechados na fase de acabamento (8,82%) e em terceiro (5,73% e 445 unidades), estão os imóveis na fase de fundação.
O programa ‘Minha Casa, Minha Vida’ teve crescimento constante no comparativo de aporte de recursos para construção de 2010 a 2011, subindo de 846 para 997 unidades. No trimestre, a modalidade financeira correspondeu a 11,82% das operações comerciais efetivadas. Mas, nessa categoria o recurso mais usado pela população foi o sistema próprio do setor, em conjunto com o sistema financeiro (1.987 e desempenho trimestral de 49,27%). “No comparativo entre as modalidades de aporte, comprar um imóvel na planta corresponde a uma economia de 10% a 20% em relação ao preço do imóvel pronto. A resposta do mercado é muito boa, pois geralmente, seis meses após o lançamento, as unidades já estão completamente vendidas. Os juros também são atrativos ficando entre 8,5% com imóveis até R$ 300 mil”, disse o diretor do Sinduscon, Nilton Veras.
Segundo o vice-presidente do Sinduscon/AM, a variação dos preços pelo metro quadrado pode ter acréscimo no ano que vem como reflexo da inflação. “Isso vai depender de custos como matérias de construção e salários da mão de obra”, concluiu Frank do Carmo de Souza.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email