Venda e produção registram queda

A retração da produção do segmento de motocicletas em agosto chegou a 18,2% e das vendas no atacado 9,8%, em relação ao mesmo mês no ano passado. Segundo dados divulgados pela Abraciclo (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares), foram emplacadas no Amazonas 1.996 unidades, ante 2.213 do mesmo mês, em 2011.
No acumulado de janeiro a agosto de 2012, os números continuam registrando quedas em relação ao ano anterior, quando foram vendidas 16.512 motos. Neste comparativo, as saídas totalizaram 15.021 unidades -diminuindo em 9,0% o volume total de vendas.
Apesar da queda, o presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian, destaca a importância em considerar a extensão das férias coletivas programadas pelas fábricas para julho. “Os índices de produção e vendas no atacado daquele mês foram bem reduzidos, criando uma base de comparação atípica”, aponta.
No Brasil, a retração foi ainda maior, com redução de 17,4%, o que representa 1.154.918 motocicletas diante das 1.398.446 unidades comercializadas em igual período de 2011. A participação do Amazonas no total de unidades vendidas no país é de 1,3%.

Bicicletas em alta no PIM

A produção de bicicletas no Polo Industrial de Manaus, ao contrário do segmento de motos, teve o acumulado de janeiro a julho com crescimento de 20% em relação a 2011 -baseando-se no mesmo período. No total, a produção subiu de 422.377 unidades para 506.007 unidades.
Quanto à fabricação entre julho de 2012 e igual mês no ano anterior, o aumento foi de 10%, quando a produção marcou 77.158 unidades. No comparativo de junho e julho deste ano, o índice subiu 23,5%, com produção de 68.626 unidades e 84.722 unidades, respectivamente.
Já as importações de bicicletas nos primeiros sete meses deste ano totalizaram 162.941 unidades, volume praticamente igual a período similar ao de janeiro a julho de 2011 (162.469 unidades). Em relação a junho (17.834 unidades), houve um aumento de 14,4%, totalizando 20.410 unidades.
As vendas de bicicletas no atacado aumentaram apenas 3% na comparação dos volumes acumulados de janeiro a julho deste ano, em relação aos de igual período de 2011, totalizando, respectivamente, 451.287 unidades ante 436.236 unidades. De junho para julho, a comercialização no atacado cresceu 36,3%, passando de 61.447 unidades para 83.753 unidades. Em relação a julho do ano anterior (63.091 bicicletas), o aumento chegou a 33%.

Burocracia inibe vendas

“Apesar da dificuldade na liberação de crédito, ainda há demanda por parte do comprador. No entanto, apenas os consumidores que atendem às atuais exigências (entrada de 20% e parcelamento em até 36 meses) é que estão entre os que conseguem efetivar a compra”, afirma o diretor-executivo da Abraciclo, José Eduardo Gonçalves. Outra opção buscada pelo consumidor que tem apresentado aumento na participação final das vendas é o consórcio -correspondendo a 35% do total das comercializações.
Para o gerente-geral da Arena Motos -localizada no centro da cidade -, Matheus Henrique Gomes, a estratégia a ser adotada é qualificar os vendedores para que as fichas de liberação de crédito sejam preenchidas com mais cautela. A dica partiu da Abraciclo.
“Percebemos que as vendas se perdem também devido a erros no ato do preenchimento junto às instituições financeiras”, explica Gomes. De acordo com a associação, a precisão dos cadastros poderia elevar o índice de aprovação -que atualmente não atinge 20% dos encaminhamentos.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email