Venda de veículo importado sobe 18,6% em abril

Participação de automóveis importados por empresas associadas à Abeiva no mercado brasileiro passou de 4,85% para 6,08%

Os emplacamentos de veículos importados atingiram em abril 16.593 unidades em todo o país, o que representa um crescimento de 18,6% na comparação com março, segundo dados divulgados nesta quarta-feira pela Abeiva (Associação Brasileira das Empresas Importadoras de Veículos Automotores), com base nas vendas de afiliadas à entidade. Com o resultado, a participação de automóveis importados por empresas associadas à Abeiva no mercado brasileiro aumentou de 4,85% para 6,08% no período.
Nos quatro primeiros meses de 2011, os emplacamentos de veículos importados por empresas filiadas à Abeiva somaram 52.074 unidades. O número representa 21,32% do total de veículos importados no período no país (244.275 unidades), considerando-se associados e não associados. A soma também representa 4,96% do total de veículos comercializados no mercado interno, sejam eles importados ou produzidos no país, entre janeiro e abril (1.050.214 unidades).
De acordo com a Abeiva, o crescimento nas vendas em abril foi puxado pelo início da operação de novas empresas importadoras, pela expressiva participação de veículos de entrada nas vendas e pelo avanço significativo das vendas de automóveis importados do segmento B e de utilitários esportivos.

Barreira

A projeção da Abeiva é de que 165 mil carros importados sejam comercializados no país neste ano pelas empresas associadas. Em nota, o presidente da entidade, José Luiz Gandini, admite preocupação com o sistema de monitoramento da liberação de licenças de importação em vigor desde a última quinta-feira, que prevê até 60 dias de espera.
As empresas associadas à Abeiva representam 30 marcas, 771 concessionárias, 27 mil empregos diretos e, de acordo com a associação, devem recolher mais de R$ 5 bilhões em impostos neste ano. “Confiamos no bom senso do governo, já que nosso setor está hoje maduro e consolidado”, diz Gandini.

Montadora chinesa ganha mercado

Entre as montadoras, a Kia manteve a liderança de vendas entre as associadas da Abeiva em abril, com 7.708 unidades emplacadas em todo o país, o que indica um crescimento de 14% em relação a março. Mas o que chama a atenção nos dados do mês passado é o avanço das vendas da chinesa JAC Motors, que em março comercializou 458 unidades e em abril, 2.095 veículos – crescimento de 357,4%.
A JAC saltou para a segunda posição em vendas entre as associadas da Abeiva em abril, tomando o lugar da BMW, que até então era a segunda colocada.
Em março, a BMW comercializou 1.023 unidades, número que caiu para 948 veículos em abril, representando uma queda de 7,3%.
O presidente da Abeiva, José Luiz Gandini, garantiu que não faltarão carros importados nas concessionárias de todo o país nos próximos 30 dias.
De acordo com ele, os automóveis que foram embarcados antes do dia 10 de maio, data em que o governo anunciou a aplicação de licenças não automáticas para importações do setor, não terão que passar pela nova exigência.
“Apenas os nossos embarques feitos a partir do dia 11 vão precisar dessas guias. Os carros que estão em navios e aviões embarcados antes do dia 11 ainda estão chegando e não passarão por essas mudanças”, afirmou Gandini.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email