27 de junho de 2022

Venda de casas usadas nos Estados Unidos avança 2,9% em fevereiro

Crise

A venda de casas usadas subiu nos Estados Unidos em fevereiro -o que não ocorria desde julho do ano passado. Segundo a NAR (Associação Nacional dos Corretores de Imóveis, na sigla em inglês), a alta sobre janeiro foi de 2,9%, com ritmo anual de 5,03 milhões de unidades. Porém, na comparação com feverei-ro do ano passado, a re-tração é de 24%.
O dado foi superior ao esperado pelos analistas, que era de 4,85 milhões de unidades.
O preço médio das casas atingiu US$ 195,9 mil, com uma queda de 8,2% sobre os US$ 213,5 mil no mesmo mês de 2007. Trata-se, segundo a NAR, da maior desvalorização no acumulado de 12 meses já registrada. Já na comparação com janeiro, a queda foi de 1,9%.
O preço em queda, segundo analistas, enco-rajou alguns consumido-res a voltar a comprar residências, aliviando temporariamente o mau desempenho do setor imobiliário depois da explosão da bolha especulativa. Porém, há proprietários que deixaram de oferecer suas casas para esperar uma melhora nos preços. “Nós não esperávamos um ganho notável da venda de casas usadas antes do segundo semestre deste ano, mas o ganho é outro sinal de que o mercado imobiliário está se estabilizando”, disse o economista da NAR, Lawrence Yun, ao jornal “Wall Street Journal”.

Muitas
vítimas

A crise financeira dos EUA “se prolongará pelo menos dois anos e deixa-rá muitas vítimas”, afirmou o titular da Segib (Secretaria Geral Ibero-Americana) e ex-presidente do BID (Banco Interamericano do Desenvolvimento), o uruguaio Enrique Iglesias.
“A situação é complicada, a crise é séria, foi gerada devido a irresponsabilidades e as más atuações no sistema bancário americano e complica o sistema financeiro internacional”, afirmou Iglesias.
“Houve falta de contro-le de parte das autoridades americanas e não foram aplicadas as medidas que tanto se recomendou aos países da América Latina nas décadas dos anos 80.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email