Vasp tem proposta de R$ 24 milhões por ativos

A Digex, empresa da área de manutenção de aviões, informou na sexta-feira que formalizou uma proposta de compra no valor de R$ 24 milhões pela área de manutenção da Vasp. A empresa se comprometeu a dar prioridade a ex-funcionários da empresa nas futuras contratações.

A Digex é a primeira companhia interessada em ativos da Vasp a fazer uma proposta formal por uma unidade produtiva da companhia. Duas outras empresas, a OceanAir e o Haide Group, manifestaram interesse, mas não chegaram a formalizar propostas.

A Vasp, que já foi uma das maiores companhias aéreas do Brasil, suspendeu suas operações no início de 2005. Atualmente, a empresa está sob o comando de uma diretoria interventora, composta pelo presidente Raul Medeiros e pelos diretores João Losasso e Roberto de Castro.

Outros interessados

Segundo uma fonte do mercado, a oferta da Digex seria financiada pelo investidor chinês Lap Chan -responsável pela compra da Varig junto com a VarigLog, no ano passado. Procurada, a Digex disse que não ia se manifestar sobre o assunto. Lap Chan não foi encontrado para falar sobre a oferta.

Outros dois investidores, a brasileira OceanAir e a empresa de manutenção de aeronaves chinesa Haite Group, manifestaram interesse pela compra de algumas das áreas da Vasp. Isso porque a divisão da empresa em unidades -manutenção, transporte de cargas, serviços aeroportuários e treinamento de profissionais, além do transporte de passageiros- deve ser votada na próxima assembléia de credores, marcada para 30 de outubro.

Nessa data, os credores também deverão analisar e votar as propostas de compra. Por meio de sua assessoria de imprensa, a OceanAir confirmou o interesse na aquisição, mas disse não ter formalizado oferta.

Hoje, a Vasp funciona com 330 funcionários, que prestam serviço de manutenção a outras companhias. “A Vasp tem chances de voltar a operar no segundo semestre de 2008”, afirmou o presidente da diretoria interventora da companhia, Raul Medeiros. Ele avaliou que a companhia tem ativos suficientes para saldar suas dívidas.

A Vasp está em recuperação judicial e, segundo perícia encomendada pela empresa, tem dívidas de R$ 5 bilhões e ativos de R$ 6,5 bilhões. Desse total, porém, apenas R$ 1,8 bilhão são ativos tangíveis, isto é, bens como imóveis, aviões, turbinas, máquinas e veículos. O resto seria decorrente de ações judiciais algumas com decisões favoráveis, outras ainda não.
A empresa tem mais de 3.000 credores trabalhistas, que brigam por R$ 900 milhões em ações na Justiça.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email