VarigLog amplia rota para Frakfurt, durante recuperação

O presidente da VarigLog, João Luis Bernes de Souza, afirmou ontem que a empresa recebeu autorização da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) para realizar mais três vôos semanais para Frankfurt, na Alemanha. Com as novas frequências a empresa passará a oferecer seis vôos por semana para a cidade alemã até o fim de 2007. “Até o final do ano estaremos com todas as freqüências implementadas.”
Segundo o executivo, a autorização só foi possível porque a Anac conseguiu elevar o bilateral com a Alemanha para 28 vôos, ante 22 mantidos inicialmente. A rota, inclusive, foi alvo de disputa judicial entre a VarigLog e a Anac. Em junho, a empresa conseguiu liminar na 16º Vara Federal de Justiça de Brasília para suspender a licitação de duas frequências para Frankfurt.
Na época, a empresa argumentou que pediu a suspensão do processo porque a Anac impediu a participação de empresas cargueiras no processo. A agência chegou inclusive a pedir reconsideração do juiz para a decisão sem obter sucesso. No entanto, com a garantia do órgão de que o problema seria resolvido, ou seja, que os pedidos da VarigLog seriam atendidos, a empresa desistiu do processo. “A Anac nos assegurou que iria resolver o problema” afirma Bernes.
Com a ampliação do bilateral, a agência conseguiu não só atender aos interesses da VarigLog como também os da TAM. No último dia 17, a companhia recebeu autorização da Anac para operar mais quatro vôos semanais para a Alemanha, além dos três que já estava autorizada.
Depois de ocupar a posição de maior empresa de cargas aéreas do Brasil nos períodos áureos da sua controladora, a antiga Varig, a VarigLog está retomando aos poucos suas atividades, depois que foi vendida para a Volo em janeiro de 2006. Para este ano a companhia prevê investimentos de US$ 175 milhões, para a incorporação de novas aeronaves e aumento dos serviços e localidades atendidas.
Segundo o presidente da empresa, a previsão é de que com a incorporação de oito novos aviões prevista para este ano o volume de negócios da empresa aumente 30% no ano para 250 mil toneladas, o faturamento tenha um crescimento de 18% para US$ 550 milhões e a empresa alcance o equilíbrio financeiro. No ano passado a companhia registrou prejuízo de US$ 15 milhões.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email