13 de agosto de 2022
Prancheta 2@3x (1)

Varejo do AM acumula crescimento de 9,9% em 2010

https://www.jcam.com.br/ppart16022011.jpg
Depois de dois anos com resultados inexpressivos, o comércio varejista amazonense mostrou força e cresceu 9,9% em 2010

Depois de dois anos com resultados inexpressivos, o comércio varejista amazonense mostrou força e cresceu 9,9% em 2010. Isso, graças ao bom desempenho do último semestre nas vendas, conforme apontou a pesquisa mensal do setor, realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Em dezembro de 2009, o desempenho apontou para crescimento de 4,35% e, no mesmo mês de 2008, para recuo de 1,51%.
Para a receita das vendas, o crescimento em 2010 foi um pouco melhor, alcançando 13,5% no acumulado do ano de 2010 em relação a igual período de 2009. Só em dezembro, o crescimento foi de 16% no faturamento.
Livrarias, lojas de informática e de eletrodomésticos foram as atividades que mais se destacaram durante o ano passado, enquanto combustível e farmácia e perfumaria foram os que menos cresceram no mesmo período.
De acordo com um dos responsáveis pelo setor de marketing da InfoCentro, Eric Salzer, 2010 foi bastante expressivo para a loja. “Tivemos crescimento de 300%, que é mais ou menos a média já prevista pelos economistas. Isso devido ao aumento no consumo de equipamentos de informática, que a cada dia está mais barato e acessível”, informou.
Ele conta ainda que para este ano estão sendo esperadas vendas maiores ou na mesma proporção. “Para isso, estamos nos aprimorando, tanto na questão de logística, quanto de atendimento. Iremos começar a trabalhar com e-commerce e, com isso, acho que conseguiremos alcançar nossa meta”, disse Salzer.
Para a livraria Lira o resultado também foi positivo, e a empresa já começa a comemorar os resultados deste ano. “Ano passado, tivemos boas vendas. Mas, em 2011, devido às aulas terem começado mais cedo, foi bem melhor, tivemos crescimento de 9%”, afirmou o subgerente de vendas da loja, Sales Queiroz.
Segundo o presidente da FCDL/AM (Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Amazonas), Ralph Assayag, o levantamento realizado pela entidade chegou a números ainda maiores para o período, com crescimento nas vendas do comércio de 11,8%.
Ele considera que vários fatores influenciaram no incremento de 2010. Entre eles, o crescimento da oferta de empregos, tanto na indústria quanto no comércio, melhoria na qualidade de vida e situação financeira da população, e os investimentos feitos pelo governo para evitar demissões. “Agora, para 2011, ainda não estamos fazendo projeções, porque ainda aguardamos as ações do novo governo”, ponderou.

Mês fraco

A pesquisa do IBGE aponta que o melhor mês do ano de 2010 foi fevereiro, com 13,5% em volume de vendas. Para Assayag, contudo, o segundo mês do ano é considerado o pior para os comerciantes. “A gente sempre acaba perdendo vendas por causa do volume de chuvas e carnaval”, disse.
Segundo a presidente da Alasc (Associação de Lojistas do Amazonas Shopping Center), Mercedes Braz, fevereiro já é conhecido pelo movimento fraco nos shoppings da cidade. “Mas, acredito que é no comércio em geral que está assim. Porque é um período em que as pessoas estão mais comprometidas com as contas de IPTU [Imposto Predial e Territorial Urbano], IPVA [Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores] e material escolar”, explicou.
Para a gerente da loja Centro da Moda, Sonjola Santana, este mês as pessoas estão mais comprometidas mesmo é com o Carnaval. “Apesar do baixo movimento, quem aparece aqui na loja está vindo atrás de roupas para usar nos blocos e bandas, como camiseta, short e bermuda”, afirmou.

Supermercados puxam números do país

No Brasil, a pesquisa do IBGE apontou que a alta de 10,9% no volume de vendas do comércio varejista em 2010 foi impulsionada pelas vendas em hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo. No ano passado, as vendas neste grupo subiram 9% em relação a 2009.
Segundo o economista da Coordenação de Serviços e Comércio do IBGE, Reinaldo Silva Pereira, em torno de 40% da elevação no volume de vendas do comércio varejista em 2010 foi originada deste setor. O especialista observou que o aumento no volume de vendas no ano passado foi o melhor da série histórica da PMC (Pesquisa Mensal de Comércio), iniciada em 2001.
Ao comentar a participação expressiva de hipermercados e supermercados, Pereira explicou que, no início de 2010, os preços dos alimentos ainda se mostravam em patamar baixo, o que ajudou a estimular o volume de vendas no setor – o de maior peso dentro do comércio varejista.
No entanto, não foram somente os preços baixos que explicaram o interesse do consumidor em elevar o volume de compras em hipermercados e supermercados.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email