Vale prevê mercado de metais aquecido até 2010

Há uma percepção de que a crise financeira originada no mercado de títulos imobiliários dos Estados Unidos não vai afetar o mercado mundial de metais, acredita o presidente da Companhia Vale do Rio Doce, Roger Agnelli. “O cobre continua forte, o níquel continua forte, o minério de ferro continua forte e a Vale do Rio Doce está fortemente posicionada nesses metais”, disse Agnelli em entrevista ontem à noite, após receber premiação de destaque da Indústria na festa de 180 anos do “Jornal do Commercio” do Rio de Janeiro. A Vale tem tido forte valorização de suas ações. Na sexta-feira superou a IBM e tornou-se a 31ª empresa do mundo em valor de mercado. “Em termos de geração de caixa e valor de mercado, a Vale dobrou em relação ao ano passado”, afirmou o executivo. De acordo com Agnelli, o mercado de metais deve continuar aquecido no ano que vem, em 2009 e 2010. “Não tem nenhum sinal de enfraquecimento do mercado”, disse.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email