Vale, BNDES e fundos de pensão criam fundo para reflorestamento

A Vale, o BNDES, os fundos de pensão Funcef (da Caixa Econômica Federal) e Petros (Petrobras) anunciaram hoje a criação de um fundo para investir em projetos de reflorestamento e aproveitamento econômico de florestas com patrimônio de R$ 605 milhões

A Vale, o BNDES, os fundos de pensão Funcef (da Caixa Econômica Federal) e Petros (Petrobras) anunciaram hoje a criação de um fundo para investir em projetos de reflorestamento e aproveitamento econômico de florestas com patrimônio de R$ 605 milhões.
Ainda sob análise da CVM, a proposta que é as cotas do fundo sejam distribuídas da seguinte forma inicialmente: 40% para a Vale e 20% para os demais investidores.
Há ainda interesse em buscar outros investidores. O presidente da Vale, Roger Agnelli, disse que esse tipo de fundo desperta muito interesse por desenvolver projetos na Amazônia. Citou como possíveis investidores China, Japão e Bahrein. A meta do fundo é reflorestar uma área total de 450 mil hectares até 2022, dos quais 150 mil hectares serão destinados ao plantio de florestas industriais, principalmente de eucalipto. Os outros 300 mil hectares serão ocupados por áreas proteção e recuperação de florestas nativas.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email