Uso de aviões não foi declarado

Documentos da empresa de táxi aéreo Lug mostram que o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), fez pelo menos seis vôos durante a campanha de 2002 sem pagar pelo uso das aeronaves, informou na sexta-feira reportagem da Folha (íntegra disponível só para assinantes do jornal ou do UOL).
Segundo a reportagem, o senador não declarou o uso de aviões e helicópteros da Lug na prestação de contas à Justiça Eleitoral nem nos gastos nem nas doações. A Lug pertence ao usineiro João Lyra.
O corregedor do Senado, Romeu Tuma (DEM-SP), vai ouvir na sexta-feira, em Alagoas, o depoimento de Luiz Carlos Barreto, que foi diretor-executivo do jornal adquirido supostamente por Lyra e pelo presidente do Senado.
Em entrevista à TV Globo, o jornalista confirmou que, junto com o empresário Nazário Pimentel, vendeu duas empresas para Renan e para o usineiro. Tuma disse que Lyra não apresentou documentos que comprovam a participação do senador na operação de compra de um grupo de comunicação em Alagoas por meio de laranjas.
O corregedor disse, no entanto, que a situação de Renan ficou “delicada” após o depoimento do usineiro. Tuma ouviu Lyra na quinta-feira em Maceió (AL), em uma das empresas do usineiro.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email