Usina de asfalto causa contaminação

O presidente da Câmara Municipal de Manaus, vereador Bosco Saraiva (PSDB), esteve na sede do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) e encaminhou uma representação solicitando que o órgão tome providências no sentido de suspender de forma definitiva o funcionamento da usina de asfalto pertencente à empresa MCW Construções e Comércio, localizada nas dependências do Parque São Pedro, antiga Invasão da Carbrás, na Torquato Tapajós.
A iniciativa do vereador se deu porque o funcionamento do empreendimento também está causando sérios problemas de saúde aos moradores da região, principalmente aos alunos da Escola Estadual Waldock Frick de Lyra que hoje funciona como uma unidade educacional da Polícia Militar. A usina está localizada a poucos metros da escola.
Relatos dos professores e pais de alunos revelam que somente no mês de fevereiro, mais de dez estudantes faltaram as aulas porque estavam com problemas respiratórios. Atestados médicos emitidos pela unidade de saúde do bairro comprovam a denúncia.
Um abaixo assinado dos moradores e os atestados médicos dos alunos encaminhados à escola sustentaram o requerimento encaminhado por Bosco ao Ipaam. Na semana passada, medida semelhante também foi encaminhada à Semmas (Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade).
Bosco foi recebido no Ipaam pelo diretor jurídico do órgão, Fábio Rodrigues Marques que assegurou ao parlamentar que o Instituto atenderá a solicitação em conformidade com a Lei de forma que seja suspenso incontinente o funcionamento da usina.
“Precisamos botar um freio definitivo nessas atividades irregulares e que tanto prejuízo têm causado a muitas famílias de nossa cidade. É um crime o que essas usinas de asfalto estão causando as crianças, aos idosos e à população em geral. Estou convicto de que tanto o MP como o Ipaam tomarão as providências necessárias à suspensão das atividades dessas usinas assassinas”, destacou Bosco Saraiva.
O vereador encaminhou uma representação ao Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM) solicitando a instauração de uma ação contra o empreendimento para que o órgão apure as responsabilidades civis e criminais da usina.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email