6 de dezembro de 2021

“Use e abuse da criatividade”

Vender bem é o segredo para o sucesso de qualquer empreendimento. Desde um negócio informal a empresas multinacionais, vender é o objetivo. Claro que a maioria das empresas possuem um propósito, uma luta, uma missão pela qual montou o negócio, mas “sem vendas – sem dinheiro”. E se não houver dinheiro não existe outra forma de custear seus colaboradores e manter-se funcionando.

Além das vendas, todo empreendedor quer fazer com que o seu negócio seja conhecido, reconhecido e comentado. Aquele ego as vezes fala super alto e a gente morre de vontade de criar algo bem original que fique famoso nos quatros cantos da cidade ou do mundo e com isso vem a importância da publicidade. Para mim, dois fatores principais fazem o negócio escalar. Primeiro, vender bem (isso por si só já significa que o seu produto está sendo aceito) e o segundo é divulgá-lo, seja de forma patrocinada ou orgânica, o importante é que quanto mais conhecido ele for, mas fácil será escalá-lo.  

Hoje, eu queria falar sobre uma forma diferente de fazer publicidade. Eu sei que desde sempre foco muito no mercado digital e no quanto esse custo-benefício é favorável quando o assunto é MARKETING. Porém, vos pergunto, será que hoje só o marketing digital é o suficiente? Na minha humilde opinião atende muito bem, porém existem produtos e locais que podem optar por uma mídia impressa e ter bastante resultado com isso, principalmente nos grandes bairros, onde existem centros comerciais que favorecem o alto fluxo de pessoas.

Quer um exemplo? Você já ouviu falar em Anúncios no papel de pão? Segundo dados da Associação Brasileira de Panificação, cerca de 98% da população brasileira consome pão diariamente. Portanto, uma vez que um saco de pão cheio de anúncios entra na sua casa, a publicidade consegue atingir uma média de três a quatro pessoas. E isso é tão real, gente, que a primeira vez que eu lembro de ter lido algo em voz alta espontaneamente na frente de outras pessoas, foi as informações impressas em uma lata de manteiga da marca Aviação. Com isso, a gente pode até fazer um breve cálculo imaginando que nos lares brasileiros, cerca de 4 pessoas sentam-se em uma mesa para o café da manhã, logo é possível avaliar que uma tiragem de 30 mil sacos de anúncios em pão pode alcançar mais ou menos 120 mil pessoas.

Foto: Divulgação

Mas vamos lá, muito mais do que simples embalagens, os sacos de pão têm se tornado meios de propagação impactantes. Um tipo de mídia que consegue fortalecer e apoiar os negócios locais, pois os sacos são distribuídos gratuitamente em padarias da região e o próprio consumidor de pão vai inevitavelmente consumir aquela publicidade ao levar o saquinho para casa. São diversas marcas anunciando em um só espaço e no Brasil, tem ganhado força por oferecer vantagens incríveis aos anunciantes. Para ser mais específica, o alto alcance e o preço são, de longe, uma grande vantagem na hora de escolher essa ferramenta para divulgar o seu negócio.

Para falar melhor sobre isso, na coluna de hoje, eu tenho como convidada especial, a Publicitária Isabela Pimenta, Sócia da Franquia Achei no Pão em Manaus, empresa especializada em publicidade em sacos de pão.

Fabiana Peso e Isabela Pimenta, Sócias da Franquia Achei no Pão em Manaus – Foto: Divulgação

Isabela sempre gostou de inovar, criar, ousar e investir em oportunidades de negócios. Tem como sócia e grande amiga Fabiana Peso, com quem já trabalhou anteriormente, na Frida Kahlo, um bar temático, que só quem teve a oportunidade de frequentar sabe o quanto era um lugar delicioso. E agora com esse novo projeto, inovador e diferenciado testemunhamos que essa dupla possui a sensibilidade de fixar o olhar sempre na direção certa.

Qual a sua experiência. Você já teve alguma experiência com o Empreendedorismo?

Eu sou formada em publicidade e comecei a cursar Design gráfico, mas com a pandemia ainda não finalizei. Eu já tive outra experiência nesse quesito, comecei sozinha depois a Fabiana entrou como sócia e foi assim que começou nossa amizade, nós tínhamos um bar temático da Frida Kahlo, que deu muito certo no período que nos disponibilizamos a estar com o bar, depois por motivos de exposição, de insegurança com o alto índice de criminalidade, nós decidimos fechar.

Como surgiu a ideia de trazer a ACHEI NO PAO para Manaus?

A ideia veio quando a Fabiana Peso estava em São Paulo, se deparou com uma sacolinha de pão cheio de publicidades e achou interessante por nunca ter visto um modelo desses em Manaus. Ela procurou saber quem fazia esse tipo de marketing e encontrou a Achei no pão, uma das primeiras franquias que existem do gênero. A Fabi pesquisou, analisou, conversou com a Alderiza Cortez, também sócia, e como atuo na área de publicidade, ela me procurou, me mostrou o modelo de franquia e decidimos em conjunto que era um empreendimento viável e totalmente possível trazer para Manaus.

Qual foi o tempo entre a escolha do negócio e a finalização dos processos? Foi rápida a colocação no mercado?

O tempo foi bastante rápido, passamos um mês entre estudar a franquia nos outros estados, entender melhor a dinâmica do segmento e foi tudo feito de forma on-line, super prática. Eles têm disponibilidade e disposição incrível para atender, o que nos facilitou bastante. Além do método deles de vender a franquia por zonas e regiões, aqui em Manaus eles tem um franqueado e para garantir esse espaço, nós fechamos com eles todas as outras zonas, além da expansão futura para outros municípios de Manacapuru, Iranduba e Presidente Figueiredo.

Quais as dificuldades que você encontra no ramo que escolheu para atuar?

Nós estamos nos colocando no mercado agora, como é um marketing novo, primeiro estamos fazendo as pessoas entenderem o funcionamento desse segmento, alertando para os benefícios não só economicamente para os negócios, como também ecologicamente, por se tratar de embalagens totalmente biodegradáveis. É um ramo de muita rentabilidade, não só para o empresário, como para os parceiros que farão as distribuições das sacolas. Temos só um adendo na questão de logística, pela localização da sede ser em São Paulo e a tiragem das sacolas serem feitas todas por lá, nós esbarramos na dificuldade de transporte, pois basicamente dependemos de aeronaves e sempre nos deparamos com longas esperas, mesmo contando com muitas empresas parceiras. Mas são situações inevitáveis, sobretudo por estarmos localizados num estado distante dos grandes centros produtores.  

Qual o diferencial que você encontrou para empreender com a Achei no Pão?

Para mim, por já trabalhar no segmento de marketing eu posso ver que existe muitas variedades e diversidades para se divulgar um produto, uma marca, o que for. Além das plataformas sociais que hoje trazem grande retorno e são meios viáveis de se fazer marketing, eu também vejo que nem tudo deve se limitar ao Instagram. Acredito que a Achei no pão traz benefícios não só para o empresário que investe na divulgação nas sacolas, como também para os parceiros que irão fazer essa distribuição. Muito em breve nós também pensamos em expandir, produzindo além de sacolas de pães, modelos próprios para sacolas de distribuição de restaurantes que fazem entrega por aplicativos de delivery. Será, indiscutivelmente, uma forma de dar maior visibilidade para o empresário. Além de ser uma franquia on e off, vamos estar nas mídias sociais, mas estaremos principalmente na mesa de pessoas que em algum momento vão se deparar com a sacola e consequentemente com o anúncio do nosso cliente. O impacto que causará será muito mais eficiente do que outras modalidades de divulgação: além de ser mais acessível por abranger o micro e o nano empresário, haverá opções diferenciadas nos valores das tiragens.

Mesmo com a pandemia do novo coronavírus, o mercado de franquias em 2021 tem muito o que comemorar. São diversas marcas que aumentaram seu faturamento e setores que tiveram pontos positivos. Por ser um tipo de negócio muitas vezes mais enxuto, com gastos menores, know how, expertise e todo os sistemas e processos já pronto, o modelo de franquias ajudou muitos empreendedores a atravessarem o período da pandemia sem muitas dores. E, de acordo com levantamento feito pela ABF no início deste ano, o interesse em adquirir franquias de marcas que já estão há 10 anos no mercado teve um crescimento de 57% para 71%.

Qual área da empresa mais te encanta?

O marketing é o que mais me encanta, sempre gostei de trabalhar com isso, é a área que eu já costumo atuar. Trabalhar com criatividade é muito precioso, a gente conquista muita coisa usando esse lado, é totalmente fundamental. Gestão e finanças já não é tanto o meu lado favorito, mas pessoas são inevitáveis. A minha parte de socialização é muito boa, principalmente por trabalhar com comunicação social. Mas é sempre bom ter um equilíbrio e na parte de finanças e gestão minhas sócias completam a área que me falta o que é de suma importância para qualquer negócio.

Se você tivesse um recado para o seu eu do passado o que você diria?

Eu falaria apenas para fazer tudo novamente, eu acredito muito que todas as experiências sejam boas ou ruins, nos trazem até o que somos hoje e onde estamos hoje. Para nos tornarmos justamente o que somos e o que temos, foram as nossas vivências, erros e acertos que nos fizeram chegar até onde estamos. Então meu recado seria esse. Faça tudo de novo, erre tudo de novo e aproveite tudo que tiver que aproveitar. Hoje eu me sinto totalmente mais madura e mais apta a investir e empreender.

E para aqueles que querem empreender, mas ainda não começaram?

Empreender no nosso País não é fácil, mas como saber se não tentar? Eu sou a favor de que a gente esteja sempre tentando, ousando e se superestimando. Acho que somos todos capazes, mesmo se você não tiver ninguém do seu lado para ajudar, faça uso da sua criatividade. Você pode ter todo dinheiro do mundo, porém sem capacidade criadora você não vai muito longe, mesmo com sangue empreendedor. Então use e abuse da sua criatividade, acredite em você, acredite no nosso país, que a gente vai sair dessa sucessão de acontecimentos que o Brasil está passando, que vamos conseguir deixar um legado que não seja por nós, mas pelos nossos filhos, sobrinhos, netos. E o meu conselho é esse, ouse, acredite e abuse da sua criatividade, esse é o pilar para se empreender.

A franquia Achei no Pão é uma empresa especializada em publicidade em sacos de pão. Uma mídia de grande abrangência e conceito sustentável, simples e eficiente, que transformou a embalagem do item mais consumido pelos brasileiros em uma ferramenta de marketing diferenciada, com custo baixo, retorno certo e amiga da natureza. Acesse @acheinopaomao nas redes sociais e conheça seus planos para anúncios e parcerias.

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email