Urbanitários do Amazonas ameaçam parar por dois dias

Eles reivindicam maior participação nos lucros das estatais e melhores condições de trabalho, além do acordo coletivo 2011-2012. Para eles, a proposta da empresa não satisfaz os reajustes anuais para atender as necessidades da categoria

Os urbanitários de Manaus, Parintins (a 325 km da capital, em linha reta), Manacapuru (a 68 km), Iranduba (a 34 km) e Balbina, em Presidente Figueiredo (a 107 km) prometem ficar de braços cruzados até amanhã, fazendo cumprir a determinação da categoria de paralisar as atividades por 48 horas.
Eles reivindicam maior participação nos lucros das estatais e melhores condições de trabalho, além do acordo coletivo 2011-2012. Para eles, a proposta da empresa não satisfaz os reajustes anuais para atender as necessidades da categoria.
O presidente do Sindicato dos Urbanitários do Amazonas, José Borges, disse que a categoria não abre mão do reajuste de 11,02%, de melhorias nas condições de trabalho que incluem aumento do ticket refeição e auxílio-educação. Querem também a manutenção do PLR (Plano de Participação de Lucros e Resultados).
José Barbosa conta que o sindicato amazonense está seguindo as orientações da Federação dos Urbanitários para realizar a manifestação sem prejuízos à sociedade. “A paralisação vai depender do que for deliberado aqui. Adianto que estão paradas as áreas de manutenção, apoio, transmissão, geração e distribuição. Mas, temos aqui o centro de manutenção e, na hora em que precisar, vamos atender a sociedade, não a empresa”, garantiu Barbosa.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email