Uma manobra espetacular, construída na surdina nos últimos dias, redundou na antecipação da votação para a escolha da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, inicialmente prevista para o próximo dia 17. Deputados de situação e oposição, que construíram uma ampla frente com 16 nomes, apresentaram à Comissão de Constituição e Justiça uma Proposta de Emenda Constitucional, mudando para ontem o pleito. Aprovaram a matéria em tempo recorde também no plenário e realizaram a votação ainda ontem, elegendo Roberto Cidade (PV) como novo presidente, em chapa com nomes de todas as correntes. Apenas oito parlamentares não votaram nele e em seus aliados. Esta composição pode gerar uma série de consequências, inclusive a apreciação de um novo pedido de impeachment do governador Wilson Lima (PSC). É o que se comentava ontem abertamente nos bastidores tumultuados do Legislativo Estadual. O novo chefe do Legislativo é parlamentar de primeiro mandato, pertencente a uma família de produtores, que também tem negócios na área da cabotagem.

JUSTIÇA

Revoltada, a deputada Alessandra Campelo (MDB), que até ontem era cotada para encabeçar uma chapa majoritária para a presidência da Assembleia, pediu uma questão de ordem durante a votação para dizer que se tratava de um “golpe” urdido por “alguns deputados inescrupulosos” e prometeu reverter a situação na Justiça.

TCE

Agora, o próximo passo dos 16 deputados é escolher o conselheiro que vai substituir Josué Filho no Tribunal de Contas do Estado. Ele já apresentou o pedido de aposentadoria ao presidente Mario de Mello. O documento deve ser apreciado na próxima semana. Josué Neto é o mais cotado para ocupar a vaga, que é da Assembleia Legislativa.

BASTIDOR

Nos bastidores da votação de ontem, até o prefeito eleito de Manaus, David Almeida (Avante), movimentou-se, ao perceber a chance de emplacar seu amigo e aliado Abdala Fraxe (Podemos) como presidente. Ele tentou costurar a chapa ligando para alguns deputados, mas não obteve sucesso. O parlamentar acabou ficando como vice do grupo derrotado.

wilson

DISTRITO

Durante a 295ª reunião do Conselho de Administração da Suframa, realizada nesta quinta-feira, 03, o governador Wilson Lima destacou como um avanço na política de desenvolvimento regional a aprovação do projeto do Distrito Bioagroindustrial da Amazônia, uma iniciativa do Governo do Estado em parceria com o Governo Federal e a Prefeitura de Rio Preto da Eva.

MUDANÇA

Desde o dia 1º de dezembro de 2020, os prazos para serviços como transferência veicular, comunicação de venda, registro e licenciamento de veículos novos voltam a vigorar normalmente, conforme previsto no Código de Trânsito Brasileiro. Infrações cometidas a partir dessa data também terão os prazos restabelecidos para defesa da autuação e recursos de multa. O alerta é do Departamento Estadual de Trânsito.

EXTENSÃO

A extensão rural no Amazonas completou 54 anos de existência. O serviço, essencial para os produtores, foi introduzido no Estado por meio da Associação de Crédito e Assistência Rural do Amazonas em 02 de dezembro de 1966 e hoje é prestado pelo Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas.

ESTRELA

O extensionista rural Malvino Salvador, que hoje atua como assessor da diretoria do Idam, participou deste processo desde 1972, acompanhando todas as etapas da evolução do serviço de extensão rural no Amazonas. O nome não é uma coincidência. Trata-se do pai do ator global, amazonense que faz enorme sucesso nas novelas.

AUXÍLIO

Em discurso ontem no plenário, o presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas, deputado Josué Neto (PRTB), destacou que o Governo do presidente Bolsonaro, por meio do Ministério da Cidadania fez com que o auxílio emergencial chegasse a 58,7% dos domicílios do Amazonas, injetando R$  4,4 bilhões na economia do Estado. 

FRASES

“Criticam um governo do presidente de direita, dizem que não investe no social, mas quem crítica queima a língua porque nenhum governo concedeu tamanho benefício ao povo do Amazonas.” Josué Neto (PSD), presidente da Assembleia Legislativa, sobre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido)

“É um golpe contra o estado democrático de direito.” Alessandra Campelo (MDB), deputada estadual, sobre a eleição de ontem na Assembleia Legislativa

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email