Um setor que caminha bem

Nada menos que 136.115 trabalhadores e 2.800 produtores, de 20 municípios do Amazonas, que já movimentaram R$ 25,6 milhões na cadeia produtiva da madeira no Amazonas

Nada menos que 136.115 trabalhadores e 2.800 produtores, de 20 municípios do Amazonas, que já movimentaram R$ 25,6 milhões na cadeia produtiva da madeira no Amazonas, isso obedecendo à política pública sustentável, que utiliza madeira de reflorestamento para a produção do mobiliário das escolas amazonenses, desde 2005. Este é um grande exemplo de que é possível, sim, gerar emprego e renda no interior do Estado. Essas organizações recebem incentivos para a fabricação e têm como matéria-prima a madeira oriunda dos Planos de Manejo Florestais Simplificados. Um dos principais impulsionadores da cadeia é o Programa de Regionalização de Mobiliário Escolar (Promove), instituído pelo decreto nº 25.316, de 8 de setembro de 2005. De lá pra cá, o número de produtores e municípios aumentou consideravelmente.

Evolução

De acordo com a Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas, no início, o Programa atendia 239 produtores de quatro municípios do Amazonas. Em 2009, já eram 2.500 produtores de 14 municípios. Hoje, esses números chegam a 2.800 e 20, respectivamente. Em 2012, o governo estadual investiu R$ 3,9 milhões em incentivos para o Promove.

Incentivo

A lei nº 3.453, de 10 de dezembro, de 2009, regularizou a aquisição de mobiliários escolares sem a necessidade de licitação pública. O credenciamento é feito pela ADS. Isso acaba incentivando a geração de renda no interior do Estado, proporcionando trabalho para as famílias que vivem distante da capital e que podem explorar os recursos da floresta de maneira sustentável e equilibrada. Só em Parintins, o setor gera 300 empregos diretos.

Alternativa

O Partido dos Trabalhadores realizará em novembro deste ano o Processo de Eleição Direta em todo Brasil. Nesse processo, os filiados elegem diretamente seus presidentes, vices e também os diretorianos. Como o partido é composto por várias correntes políticas, a tendência é que surjam vários candidatos. O movimento Mensagem ao Partido, por exemplo, está lançando como candidato à presidência do diretório estadual o deputado José Ricardo Wendling e para presidente nacional o deputado federal paulistano Paulo Teixeira, que atualmente é secretário geral da legenda.

Propostas

Em suas propostas, José Ricardo defende a candidatura própria do partido nas eleições de 2014 no Amazonas, tanto para o Senado quanto para o governo, o que não interessa às correntes que participam do governo estadual. Paulo Teixeira defende que o partido se revigore ideologicamente reforçando a democracia interna. Eles pretendem contar com o apoio local das tendências Núcleo de Petrópolis, Democracia Socialista e Liberdade, Política e Democrática (LPD).
Além da conta

Ao todo, 305.164 pessoas declararam o imposto de renda no Amazonas até o último dia de prazo –terça-feira (30). É um número 1,7% superior ao estimado pela Receita Federal. E significa um crescimento superior a 5% em relação ao ano passado, quando 289.604 amazonenses apresentaram a declaração. Nada mal.

Atrasados

O contribuinte que deixou de apresentar, no prazo previsto, a Declaração de Ajuste Anual, quando estava obrigado a fazê-lo, deverá baixar um aplicativo chamado Programa Gerador de Declaração no endereço www.receita.fazenda.gov.br, preencher e enviar pela internet, mediante a utilização do programa de transmissão Receitanet, ou em mídia removível, nas unidades da RFB. Vai pagar uma multa, mas é melhor do que ser acusado de sonegação.

Peregrinação

Dom Luiz Soares Vieira, ex-arcebispo metropolitano de Manaus, passou pela cidade para arrumar as malas e seguir para uma peregrinação até a Terra Santa, Jerusalém. Antes disso ele faz uma parada nos Estados Unidos. Será sua primeira viagem internacional depois de deixar o cargo, que exerceu por duas décadas, período durante o qual estabeleceu uma relação de amor coma capital amazonense. Nesta passagem ele foi acarinhado pelos amigos, mais uma vez.

Intriga

O ex-prefeito Serafim Corrêa voltou à cena política comprando polêmica com o senador Eduardo Braga, que teria, segundo ele, prometido ao colega Flexa Ribeiro a instalação de uma Área de Livre Comércio no Pará, durante as negociações pela aprovação da diferenciação para o Amazonas na redefinição das alíquotas do ICMS. Braga já divulgou nota negando que pretendesse canibalizar a Zona Franca de Manaus a partir da instalação de um modelo semelhante no Estado vizinho.

Votou contra

Se Braga realmente tentou negociar a situação, não deu certo. Flexa Ribeiro fechou questão com os colegas tucanos na Comissão de Assuntos Econômicos e votou contra o Amazonas. Há quem diga que Serafim está a serviço do próprio PSDB, a quem não interessaria que se cristalizasse no eleitorado o conceito de que o partido vota sistematicamente contra a Zona Franca.

Efeito

Braga acha que o ataque de Serafim tem a ver com a pesquisa eleitoral divulgada esta semana, que o coloca bem a frente dos adversários na disputa pelo governo do Estado no ano que vem. Os adversários, segundo ele, vão inventar vários factoides nos próximos dias para tentar dimunir sua vantagem.

Novidade

A inserção de profissionais de Psicologia e Serviço Social no ambiente escolar será discutida hoje em reunião da Comissão de Legislação Participativa da Câmara Municipal de Manaus. De acordo com o vereador e presidente da comissão, professor Bibiano (PT), o debate vem ganhando força e conta com o total apoio de educadores e gestores, como forma de contribuir para encontrar alternativas a complexas demandas de origem externa que convergem para o ambiente escolar.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email