Um setor otimista e em crescimento

Apostando no carinho que os donos de animais têm por suas mascotes, o mercado de pet shops é um dos que mais cresce em Manaus. De acordo com pesquisas se espera um crescimento de até 18% este ano. O mercado de pet shops no Brasil movimenta aproximadamente R$ 12 bilhões por ano, sendo considerado o 2° do mundo, perdendo apenas para os EUA, movendo 0,39% do PIB nacional. Dados da Abinpet (Associação Brasileira das Indústrias de Produtos para Animais de Estimação) apontam que são mais de 25 mil pet shops em todo o país.
O público alvo são as pessoas de classe média alta e alta, que estão dispostas a pagar por novidades, qualidade, diversificação e comodidade. Para se manter no mercado de grande concorrência, os pet shops devem acompanhar as tendências e as novidades do ramo, cuidar bem do atendimento e procurar satisfazer a demanda de seus clientes, oferecendo diversidade de produtos e serviços.
Mesmo não pertencendo a classe alta, a pedagoga Kátia Rodrigues tem gastos como se fosse da elite “se posto na balança, é como se cuidar de uma criança. Além de caro, o serviço tem que ser especializado, se percebo algum tratamento mais áspero com o animal, troco de pet shop” é tanta a desconfiança que a pedagoga evitou entregar seu cão a um hotel canino, recorrendo a uma acompanhante que ficasse com seu mascote no próprio apartamento durante uma viagem, serviço este que custou R$ 350 por uma semana.
Kátia Rodrigues costuma levar seu poodle semanalmente ao banho e as vezes usa o serviço de tosa. Os custos com esses serviços, incluindo veterinários e remédios podem chegar a quase R$ 500. “Banhos para um animal de médio porte, como o meu, ficam por volta de R$ 30. Banho e tosa entre R$ 40 e R$ 45. Ainda gasto com alimentação e remédios. O que nos dá uma folga no orçamento é que os passeios diários ficam por minha conta e de meu marido” conta a pedagoga.

Negócio em família

Enxergar novos nichos de investimento foi um dos motivos que fizeram dois irmãos, apostarem uma herança de família no ramo de banho e tosa de animais. Seguindo as pesquisas de mercado e vendo a necessidade dos donos de pets do bairro de Adrianópolis em bons serviços o jornalista Jefter Guerra e o fisioterapeuta Carlos Rogério Guerra se uniram em sociedade para assumir o Dog Center que estava prestes a fechar “o antigo dono teve de se afastar por problemas de saúde, como tínhamos uma quantia em dinheiro e vimos o crescimento do ramo, fomos lá”.
Há dois meses os irmãos assumiram um negócio de 17 anos e mantiveram os tosadores e uma carteira de clientes que chega a 50. Entre esses clientes fiéis, alguns chegam a levar seus cães em dias alternados, tornando o trabalho constante, das 7h às 18h, de segunda à sábado “a demanda dobra nos fins de semana e procuramos investir em cadastro eletrônico e em secadores para agilizar o serviço, mas sem perder a ‘mão’, é tudo muito humanizado” conta Jefter, que adianta que no mês de agosto o pet shop estará disponibilizando táxi-dog gratuito para bairros próximos.

Serviços especializados

Com o aumento do poder aquisitivo de várias famílias, o sonho de possuir um cachorro “de madame” ou outro animal mais delicado, ficou mais acessível. Esse aumento na renda também alavanca o número de viagens de lazer e turismo, então os hotéis para animais vem para aliviar essa demanda, hospedando os bichinhos que não podem acompanhar seus donos.
Os pet shops há muito deixaram de ser apenas locais de venda de animais, acessórios e produtos de alimentação animal. Os pet shops tem melhorado e enriquecido o leque de vantagens e comodidades oferecidas. De serviço de táxi a hotel com piscina, os donos dos pets, agora oferecem conforto e praticidade para o animal.
A Pet Stop Animal Care é uma dessas inovadoras, o negócio nasceu de uma parceria entre o médico veterinário Franklyn Ferreira e sua esposa, a também veterinária Roseane Oliveira, que estão no ramo há três anos.
Franklyn sempre trabalhou com grandes marcas que cuidavam de animais, mas viu que gerenciamento, administração e planejamento estratégico seriam essenciais para o sucesso do negócio “apenas gostar de animais, não é necessário, muitos quebram por não terem essa assessoria. Aqui na Pet Stop até oferecemos o Unipet – Universidade de Pet Shop, um serviço que forma novos agentes no ramo. Agora para que se especializem em tosa não é mais necessário viajar para outros Estados. Temos turmas de 10 aluno/mês e nestes três anos de serviços da Unipet, estão todos empregados” conta Franklyn
Para se manter no mercado, o veterinário contou com a parceria do Sebrae Amazonas através do “Projeto Pet Shop em Manaus”, que capacita gestores na área de pet shops, promovendo a participação em missões comerciais e fortalecimento das marcas, aumentando a competitividade e sustentabilidade das empresas.
Na Pet Stop o dono de um mascote pode hospedar seu animal na Pet Creche com assistência 24h, com médicos veterinários e monitores especializados. O diferencial em relação aos outros é que a pet creche não acomoda os animais em gaiolas e oferece também área para natação. Nos serviços veterinários e na área de estética, uma das novidades é o uso de shampoos e condicionadores com extratos de frutas amazônicas.
O pet shop, além de ser uma empresa também precisa abranger o lado humano do negócio, como afirma Franklyn “o sucesso do pet shop está na condição do prestador do serviço, atender as demandas que favoreçam o convívio harmonioso entre os animais e seus donos.” O resultado positivo é que, antigos clientes indicam o serviço à novos e potenciais usuários do pet shop.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email