A inclusão do peixe na dieta é extremamente benéfica para saúde e a variedade de espécies na região amazônica facilita bastante o acesso a esse alimento. O consumo regular de peixe ajuda à memória, previne doenças cardiovasculares e fortalece os ossos, evitando a osteoporose.

Não deve haver preocupação com a ingestão do peixe de piscicultura, como os que são comercializados nos supermercados, e não há nenhuma relação entre este tipo e os casos de rabdomiólise registrados em alguns municípios. Não há nenhum registro no mundo da doença tendo sido provocada pelo consumo de peixe de piscicultura. Portanto, não há motivo para deixar de aproveitar os benefícios nutricionais desse produto.

Os peixes são ricos em gorduras boas, proteínas, vitaminas e têm propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias. Para se ter uma ideia, um estudo do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) apontou que a cada 100 gramas do filé de tambaqui, que é um dos peixes mais consumidos na região, 24,80 gramas são de proteína. 

Para aproveitar os benefícios dos peixes é preciso incluí-los nas refeições pelo menos três vezes por semana. A ingestão desse alimento fortalece o sistema imunológico, porque possui ômega 3, permitindo aumentar a produção das células de defesa do organismo. Também é rico em vitaminas C e E, que protegem de inflamações.

O ômega 3, antioxidantes e minerais dos peixes são bons para a memória. As propriedades antioxidantes retardam também o envelhecimento precoce da pele.  Por ser fonte de vitamina D, que contribui para o aumento da absorção de cálcio, o peixe previne o aparecimento de osteoporose, doença que causa o desgaste dos ossos.

Outra vantagem é a redução do risco de infartos e acidentes vasculares cerebrais, que são duas das causas principais de morte prematura no mundo. As pesquisas mostram que o ômega 3 reduz em até 20% o risco de doenças cardíacas. Esses são apenas alguns dos benefícios do consumo regular de peixe. 

Na maioria dos supermercados de Manaus os fornecedores apresentam Atestado Sanitário e Guia de Trânsito Animal. Os frigoríficos passam por inspeções periódicas para verificar se estão sendo seguidas as regras de acondicionamento de temperatura do peixe e as boas práticas de manipulação e higienização.

Portanto, não há por que espalhar pânico sobre o consumo de peixes.

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email