18 de maio de 2021

Um ano triste, mas bom para o autoconhecimento

No fim de 2019, ao fazer um balanço do ano, pudemos notar que ele tinha sido mais intenso do que o anterior. Grandes grupos econômicos ingressaram com suas recuperações, importantes decisões judiciais foram proferidas, recomendações do Conselho Nacional de Justiça foram elaboradas, enunciados do Conselho da Justiça Federal foram aprovados, congressos, livros e uma intensa movimentação no setor.

Falar agora em 2020 sobre a recuperação de empresas é mais um desafio. Ninguém poderia imaginar que enfrentaríamos uma crise sanitária e econômica na magnitude da Covid-19. Infelizmente, ainda estamos convivendo com a morte de muitas pessoas, físicas e jurídicas. Milhares de empresas simplesmente sucumbiram. Fecharam suas portas, sem nem mesmo ter a chance de se soerguerem. Muitas outras estão na corda bamba, tentando negociar com seus credores, continuar de pé e cumprir sua função social.

Marcado por essa crise única, o ano termina com a esperança de que em 2021 a vida voltará aos poucos ao seu curso normal e que atividades, quase desaparecidas, sejam retomadas.

Mas é claro que o cenário não é só de tragédias. Jamais poderia ser! É fato que muitas empresas continuaram seus negócios, se reinventaram e outras até lucraram sobremaneira. Isso é natural; é esperado; é o mercado.

Neste ano difícil e diferente, marcado pelo trabalho remoto e pelo uso da tecnologia, mais uma vez o Poder Judiciário continuou firme proferindo relevantes decisões sobre a matéria, especialmente com um olhar voltado à negociação entre credores e devedores, que foi uma tônica neste ano.

2020 será um ano inesquecível, objeto para sempre de menção em livros didáticos, um ano que marcou profundamente o mundo, com notícias tristes, mas também será um ano de renovação, de autoconhecimento, de reafirmação de valores e de experiências novas vividas no tempo de confinamento.

Um ano de vários acontecimentos, lições e aprendizados na seara recuperacional. Que saibamos tirar o melhor proveito de tudo que 2020 nos trouxe.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email