Ufam inaugura nova biblioteca no Setor Sul

A comunidade acadêmica da Ufam fez festa na manhã de ontem com a inauguração, às 10h, do belo prédio da Biblioteca do Setor Sul. As obras de construção da edificação começaram há três anos, no início de 2018, com investimento total de R$ 6.801.502,19.

“O novo prédio homenageia a bibliotecária Iridéa Simonetti de Melo, pelos trabalhos que prestou junto à Universidade, em especial à biblioteca da Faculdade de Educação, onde exerceu suas atividades”, falou Célia Alexandre de Lira, diretora do Sistema de Bibliotecas da Ufam.

A nova Biblioteca possui 4,3 mil metros quadrados de área construída, com quatro andares, 58 salas, sendo quatro salões distribuídos no térreo, primeiro e segundo andar, onde ficará o acervo. O prédio foi projetado para acompanhar o crescimento da Ufam pelos próximos 20 anos. Possui espaços para eventos culturais, miniauditório com capacidade para 60 pessoas, reprografia, lanchonete, laboratório de informática, salas para vídeoconferência, cinco salas para estudos em pequenos grupos com capacidade para oito pessoas cada, salão com 132 cabines para estudo individual e sala multimídia.

No quarto andar são 15 salas, distribuídas em refeitório, copa, sala de reunião, sala de descompressão, espaço para eventos culturais, processamento técnico, secretaria, arquivo, documentação e depósito. No térreo as áreas para estudo em grupo totalizam 106 lugares. No primeiro andar existem mais dois salões para estudo em grupo, com capacidade para 68 pessoas, além do mezanino com espaço para 36 lugares.

Várias homenageadas

“Ainda no primeiro andar será instalado um laboratório de arquivologia, sob a direção do professor Leandro e do arquivista Bruno que, entre as diversas atividades, contribuirão com a recuperação de obras e capacitação continuada dos servidores do Sistema de Bibliotecas”, completou Célia.

O quarto andar será ocupado pela Biblioteca Central, gerenciadora do Sistema de Bibliotecas da Ufam e onde são realizados o processo de avaliação, seleção, aquisição e processamento técnico dos livros para serem distribuídos às bibliotecas da Universidade. Atualmente a Biblioteca Central ocupa dois andares do prédio da Biblioteca de Ciências da Saúde, na av. Airão.

“Além de Iridéa Simonetti de Melo, cujo nome foi escolhido por votação interna e aprovada pelo Consuni (Conselho Universitário), outras bibliotecárias também serão homenageadas em espaços da instituição: Francisca Ladislau (Espaço de Leitura), Carícia Leonora Alves (Auditório), Maria Eugênia Lahan (Laboratório), e Zuleik Oliveira (Sala Multimídia)”, listou.

A Biblioteca terá um acervo de 23.500 mil títulos e 57 mil exemplares, formado por livros, periódicos, TCCs, dissertações e teses. Contando com a Biblioteca Central, conservadora e Biblioteca Setorial Sul, em torno de 33 funcionários diretos atuarão no estabelecimento.

Projetada para atender mais de sete mil usuários, a nova Biblioteca tem capacidade para atender cerca de 450 pessoas simultaneamente, com área para expansão.

Aberta para o público

O espaço terá como usuário preferencial os docentes, técnicos e discentes dos cursos de graduação e pós-graduação das unidades acadêmicas: Faculdade de Ciências Agrárias, Faculdade de Educação Física e Fisioterapia, Faculdade de Psicologia, Instituto de Ciências Biológicas e Faculdade de Ciências Farmacêuticas, além do curso de Letras/Libras e os primeiros períodos do curso de Medicina, Odontologia e Enfermagem.

“E será aberta para o público em geral. O único serviço que não está disponível para a comunidade sem vínculo com a Ufam é o empréstimo domiciliar, porém, serão disponibilizados computadores para pesquisa em bases de dados, espaço para estudo, scanner para cópia de parte de livros, respeitando os limites impostos pela Lei de Direitos Autorais, e todo acervo poderá ser consultado”, adiantou.

Entre as novidades e modernidades da nova Biblioteca, Célia citou o espaço para exposição e eventos culturais, espaços de interação onde será permitido certo grau de ruídos, sala de videoconferência, equipamento de auto empréstimo e auto devolução de livros, lousa interativa no auditório e espaço de descompressão para os servidores.

A Biblioteca ainda terá um espaço destinado à formação de acervo histórico com os próprios livros.

Inicialmente a estrutura funcionará de segunda a sexta-feira, das 8h às 20h, com exceção da lanchonete, da copiadora e do auditório com dias e horários diferenciados, dependendo da demanda.

A cerimônia de inauguração da obra foi presidida pelo reitor da Ufam, professor Sylvio Puga.

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email