UEA dá início a aulas para 2,6 mil alunos

A UEA (Universidade do Estado do Amazonas) iniciou nesta segunda, 17, as aulas do curso de Pedagogia – Licenciatura Intercultural Indígena. A aula inaugural foi transmitida a partir de um estúdio montado na Escola Normal Superior, na avenida Djalma Batista, 2470, para 52 municípios do Estado, com apoio do Centro de Mídias da Seduc (Secretaria de Educação e Qualidade do Ensino).
O curso vai graduar 2,6 mil professores indígenas, no período de 2009 a 2015, com carga horária de 3.210 horas (214 créditos), em caráter modular; dispõe-se também a prover, de forma inclusa na graduação, a qualificação para o exercício de funções em áreas de serviços de apoio escolar e, em caráter suplementar, de outras ares específicas de conhecimentos (educação ambiental, educação sustentável), tratadas como temas disciplinares, necessários para o desenvolvimento das comunidades indígenas do Amazonas. Os profissionais estarão habilitados para atuar na Educação Infantil e nas séries iniciais (1ª a 4ª séries) do Ensino Fundamental (formação básica);
Neste primeiro módulo, os alunos irão cursar a disciplina ‘O uso da tecnologia na plataforma da UEA Indígena’. A disciplina tem como objetivo geral explicar, de modo didático, o funcionamento e o uso da Plataforma que vai ser utilizada no desenvolvimento do curso, observando os princípios que norteiam o Projeto Político-Pedagógico da Formação de Professores Indígenas da Universidade do Estado do Amazonas.
No último dia 26 de julho, mais de 21 mil candidatos em 52 municípios disputaram as 2,6 mil vagas do curso. Dos 28.056 inscritos, 21.594 realizaram a prova. O maior número de inscritos foi registrado no município de Itacoatiara, com 1.985; seguido de Humaitá, com 1.197; Manacapuru, com 1.177; Manaus, com 1.076, São Gabriel da Cachoeira, com 1.072. Autazes, com 1.046 candidatos;
Das 2,6 mil vagas do curso, 1.122 foram preenchidas por indígenas e profissionais que atuam, de alguma forma, na educação escolar indígena. Os outros 1.478 aprovados foram classificados no Grupo II, o que reforça o interesse da sociedade civil para o programa ofertado pelo Governo do Estado, por meio da UEA.
As vagas foram distribuídas da seguinte forma: Grupo I – 70% para indígenas ou profissionais que atuam, de alguma forma, na educação escolar indígena e Grupo II – 30% para a comunidade em geral;
Dos 52 municípios onde foi realizada a prova, 21 atingiram a cota máxima de vagas estabelecidas para o Grupo I: Autazes, Barcelos, Barreirinha, Benjamim Constant, Boa Vista do Ramos, Borba, Coari, Fonte Boa, Jutaí, Lábrea, Maués, Novo Aripuanã, Parintins, Santa Isabel do Rio Negro, Santo Antônio do Içá, São Gabriel da Cachoeira, São Paulo de Olivença,Tabatinga, Tefé, Tonantins, Uarini.
Apesar de não ter atingido a totalidade, o número de vagas do Grupo I também foi preenchido nos outros 29 municípios.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email