Ubiz Car quer faturar R$ 1,8 milhão

Presente em 13 cidades do interior, em quatro Estados, o Ubiz Car, um negócio de corridas por aplicativo voltado a municípios pequenos, faturou R$ 800 mil em 2020. Sua história começou em 2018, quando ele estreou em Parnaíba, no Piauí. Lá, seu fundador, Alécio Cavalcante, testou e validou o modelo. Depois, veio a expansão por meio de franquias.

A definição do formato não foi fácil, mas Natal de Carvalho, especialista que trabalhou na formatação da empresa para o franchising, logo percebeu que era uma boa ideia. “Vimos que era um negócio de grande potencial de escala, com resultados já na operação piloto”, lembra.

Para conquistar esses mercados, entretanto, Cavalcante teve de ir além da tecnologia: foi necessário acostumar a população ao uso do serviço. Para isso, ele contou com a ajuda de gestores locais para despertar mais confiança. O Ubiz Car identifica os carros dos parceiros e eles usam camisetas personalizadas.

Os franqueados recrutam a frota de motoristas na região e gerenciam os canais de relacionamento com o consumidor. Nessas localidades, o acionamento do serviço não pode ser apenas por sites e aplicativos: há canais mais interpessoais, como os atendimentos por WhatsApp e por 0800.

Custo-benefício

Convencer o usuário a usar o serviço como alternativa ao transporte público ou às modalidades peculiares da região, como o mototáxi, foi um desafio. “Quando analisam o custo-benefício, percebem que é a melhor opção”, destaca o empreendedor.

O preço mínimo das corridas varia de acordo com o custo de vida da cidade: vai de R$ 5,99 a R$ 10 por viagem. Cavalcante explica que, nessas localidades, é comum que o motorista tenha de percorrer distâncias mais longas para chegar até o cliente e iniciar a corrida.

O investimento inicial para participar do negócio é a partir de R$ 250 mil. Incluem-se aí a taxa de franquia, a tecnologia da startup (que inclui o aplicativo para os clientes e o painel de controle para o franqueado) e a capacitação para a administração do empreendimento.

Para iniciar o trabalho, é preciso ter pelo menos 30 motoristas cadastrados — que atuam como prestadores de serviço. Cavalcante destaca que o Ubiz Car opera dentro do que a lei permite nesse aspecto. “Não há geração de vínculo empregatício com os parceiros. Estamos atentos e preparados.”

O site da empresa informa que, mensalmente, a Uber faz 52 milhões de corridas e que, em 2018, faturou US$ 1 bilhão (R$ 5,2 bilhões). Além disso, aponta que, enquanto 65% dos brasileiros preferem solicitar corridas por aplicativo, 90% das cidades não têm Uber.

Em 2021, a expectativa é faturar R$ 1,8 milhão. “Queremos que nosso franqueado não seja limitado a uma cidade. A ideia é que ele cresça em uma região e comece a levar para municípios vizinhos.” O objetivo é que a operação esteja em mais de 30 cidades brasileiras no primeiro semestre de 2022.

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email