Uber expande higienização

O Uber anunciou nessa semana que vai ampliar o número de centros de higienização pelo Brasil. Outras novas capitais ganharão o espaço em questão: Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Florianópolis, Goiânia, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro e Salvador. Neles, motoristas e entregadores poderão fazer a limpeza dos veículos e das mochilas de entrega. Eles também poderão retirar kits com itens de proteção e higiene (máscara, álcool em gel e desinfetante), além de instalar divisórias de PET para proteção adicional nos carros.

Todas as novas unidades entrarão em operação ao longo das próximas semanas, em datas ainda a serem confirmadas. O modelo é o mesmo adotado no programa piloto dos Centros de Higienização instalados em São Paulo no início de junho. No espaço, os parceiros escolhem os serviços que querem e podem agendar o horário para realizá-los – um procedimento obrigatório para evitar filas e aglomerações e que pode ser feito nesse site.

“Desde o início da pandemia já estávamos oferecendo reembolso para itens de higiene e limpeza, que podiam ser comprados em qualquer lugar, como uma forma de fazer esses recursos chegarem de forma mais rápida para motoristas e entregadores parceiros de qualquer lugar do Brasil”, explica a diretora-geral da Uber no Brasil, Claudia Woods. “Mas o piloto do Centro de Higienização realizado em São Paulo, onde já tivemos mais de 10 mil parceiros atendidos e um retorno muito positivo sobre o valor da iniciativa, mostrou que essas medidas adicionais trazem ainda mais tranquilidade para todos aqueles que usam o aplicativo da Uber à medida em que todos nos preparamos para o novo normal.”

A limpeza gratuita realizada nos carros e mochilas de entrega do parceiros nos centros da Uber utiliza uma solução que também é adotada em limpezas hospitalares e de UTIs: uma solução de quaternário de amônia e peróxido de hidrogênio (Peroxy 4D), certificada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O material é aplicado por meio de uma névoa, que adere a todas as superfícies internas do carro e dos equipamentos de entrega. Para veículos, o processo dura 10 minutos. Para equipamentos de entrega, menos de 3 minutos. Além disso, a solução não é tóxica e não tem cheiro.

“O objetivo é aumentar os mecanismos de proteção ao Coronavírus tanto para o motorista quanto para o usuário, com a otimização de medidas de higiene e sanitárias, criando um ambiente limpo e seguro”, explica o dr. Jean Gorinchteyn, médico infectologista do Instituto Emílio Ribas e do Hospital Israelita Albert Einstein. “A utilização de um método de desinfecção como esse promove uma proteção prolongada, especialmente em bancos e teto, devendo ocorrer reaplicações nos assentos após cada viagem, prolongando o efeito protetor.”

Para contribuir com a manutenção da limpeza feita, os motoristas e entregadores parceiros também podem optar por retirar gratuitamente no próprio centro, todo mês, um kit com máscaras reutilizáveis produzida pela ONG Orientavida, álcool em gel e desinfetante à base de amônia para limpeza do veículo (recomendado pelo fornecedor também para prolongar o efeito da desinfecção). O kit é uma alternativa ao reembolso para compra de ítens de higiene que já vem sendo oferecido pela empresa desde o início da pandemia.

Os novos Centros de Higienização também oferecerão a aquisição e instalação de divisórias de proteção de PET dentro dos veículos. Além de prevenir o contato físico – lembrando que a Uber está recomendando que usuários não sejam transportados no banco da frente – essa divisória é transparente, não atrapalhando a visão do motorista no retrovisor. Esta camada adicional de proteção está disponível gratuitamente aos motoristas parceiros que estão na categoria Diamante do programa de fidelidade Uber Pro e com desconto para as demais categorias.

Outras ações

Na semana passada a Uber já tinha anunciado a criação de ferramentas para usuários e motoristas confirmarem se adotaram as medidas de higiene antes de iniciar uma viagem – inclusive o uso obrigatório de proteção facial para motoristas e usuários durante as viagens – e o reconhecimento facial do uso de máscaras pelos parceiros, que passou a ser obrigatório em todas as viagens a partir do aplicativo no país.

Desde o começo da crise, a Uber mantém um fundo de R$ 25 milhões para apoiar motoristas da Uber e entregadores do Uber Eats nas cidades onde atua. A maior parte é dedicada a oferecer uma ajuda financeira aos parceiros que precisam parar de trabalhar por recomendação médica. Os parceiros recebem o equivalente à média dos ganhos que tiveram nos últimos três meses. Além disso, no final de abril, a empresa afirmou que facilitou o acesso ao auxílio, depois que muitos dos condutores reclamaram que as regras para recebê-lo eram rigorosas demais.

O mesmo fundo também está financiando o reembolso por gastos com álcool em gel e com máscaras – A Uber afirma que mais de cem mil motoristas e entregadores já compraram itens de limpeza a partir do fundo oferecido por ela.

Também em abril, a empresa anunciou o Einstein Conecta, um serviço de orientação médica online do Hospital Israelita Albert Einstein, que pode ser acessada por entregadores e motoristas parceiros. Disponível 24 horas por dia, sete dias por semana, a plataforma traz orientações por videoconferência e segue protocolos internacionais de segurança do paciente para atendimento à distância e privacidade da informação médica.

O recurso pode ser acessado mediante um valor adicional pelo pacote Vale Saúde Sempre, que passou a ser oferecido em março pela Uber. Ele inclui também descontos em consultas, exames e compra de medicamentos. Também nos últimos dias, os parceiros foram informados que, além do álcool gel, poderão solicitar reembolso para outros itens de proteção individual, como máscaras e luvas.

Para completar, ainda nesse período de pandemia, toda vez que o usuário der um agradecimento extra em dinheiro a um motorista parceiro, a Uber irá complementar com o mesmo valor.

Apoio aos estabelecimentos locais

A Uber também anunciou medidas para apoiar proprietários e operadores de restaurantes independentes. Para isso, o Uber Eats passou a dar mais visibilidade a restaurantes locais e oferecer aos usuários taxa de entrega gratuita para pedidos feitos nos milhares de pequenos e médios restaurantes parceiros do aplicativo. Além disso, todos os restaurantes cadastrados na plataforma passam a ficar isentos da taxa de retirada, que ocorre quando os usuários fizerem um pedido pelo aplicativo e optarem por buscar a refeição pessoalmente.

Os restaurantes parceiros de pequeno e médio porte, que operam de forma independente, também têm a opção de receber repasses diários a partir do Uber Eats, em vez de esperar até o final da semana. O objetivo, segundo a Uber é ajudar na manutenção do fluxo de caixa.

Ainda a partir de abril, o Uber Eats também passou a mostrar mais do que restaurantes: agora, farmácias, lojas de conveniência e pet shops passam a fazer parte do catálogo de produtos disponibilizados. A medida começa por São Paulo e será ampliada gradualmente nas outras cidades onde o aplicativo opera.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email