Turismo no Brasil cresce, mas sinalização é problema

O boom turístico vivido pelo Brasil tem sido fortemente impulsionado pelos grandes eventos mundiais sediados no país que trouxeram, com os visitantes de todo o mundo, duras críticas à qualidade de serviços básicos do setor. Apenas neste ano, o Brasil recebeu a Copa das Confederações e a JMJ (Jornada Mundial da Juventude) e, na agenda para 2014 e 2016, o número de turistas domésticos e estrangeiros deve se multiplicar, com a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.
No ano passado, o setor movimentou R$ 247 bilhões. O valor superou as marcas de 2011 (R$ 238 bilhões) e de 2010 (R$ 228 bilhões). Especialistas dos setores público e privado consideram esses grandes eventos mundiais uma oportunidade para o país se consolidar como destino de muitos turistas no pós-2016, se a impressão deles sobre o país for positiva.
Mas a experiência vivida por algumas cidades que sediaram jogos da Copa das Confederações, em junho, deixou claro, por exemplo, que a sinalização nos principais destinos procurados pelos viajantes precisa ser melhorada. A deficiência, e até mesmo ausência de placas e outras formas de indicação de lugares, foi um dos itens mais criticados por turistas estrangeiros que responderam uma pesquisa do Ministério do Turismo.
Em outro levantamento contratado pelo governo, mais de 20% dos brasileiros que viajaram pelo país em 2011 classificaram como ruim a sinalização turística nos destinos nacionais.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email