22 de abril de 2021

Rio Negro Challenge acontece neste final de semana

Tudo pronto para a realização de mais uma edição do Rio Negro Challenge nas praias de Iranduba, no sábado, 12, e domingo, 13.

“Desde que começou, o evento tem sido realizado duas vezes ao ano: em março, ou abril, e em dezembro. Este ano, devido a pandemia, as competições do início do ano deixaram de acontecer, mas felizmente está tudo certo para as disputas neste final de semana”, comemorou Pierre Gadelha, diretor da Associação Aquática Amazonas, organizadora do evento.

O Rio Negro Challenge é o maior desafio em águas abertas da Região Norte e conta com a participação de atletas de praticamente todo o Brasil e até do exterior. Este ano dois atletas de peso vêm fazer uma participação especial na competição, já se preparando para as Olimpíadas de Tóquio, no próximo ano, os baianos Allan do Carmo e Ana Marcela Cunha. Allan foi medalha de bronze nos 10 km dos Jogos Pan-Americanos de 2007; bronze nos Mundiais de Barcelona, 2013, e prata, em Kazan, 2015, nos 5 km por equipe. Ana coleciona medalhas em Mundiais: têm cinco de ouro, duas de prata e cinco de bronze. Ano passado, nos Jogos Pan-Americanos de Lima, foi ouro nos 10 km. Domingo passado a nadadora conquistou o Troféu Brasil de Natação, disputado em Salvador. Allan do Carmo ficou em terceiro lugar.

Rio Negro Challenge é o maior desafio em águas abertas da Região Norte

As competições do Rio Negro Challenge começam no sábado com a disputa do Relay (revezamento em equipe), na prova dos 500 metros, com início às 8h. No domingo serão três provas: a primeira largada será às 7h30, com a prova de 2 km, depois a de 4km, e completando, a mais tradicional prova de natação da Amazônia, a Travessia Almirante Tamandaré, com 8,5 km, em formato de circuito.

Nomes na história

Evento conta com participação de atletas de todo o Brasil e do exterior

Neste ano, a Travessia Almirante Tamandaré completará 50 anos e, curiosamente, sua primeira edição ocorreu na mesma data, 13 de dezembro de 1970. Outras curiosidades sobre a competição são alguns atletas que se destacaram e não esquecem daqueles tempos de juventude e vitórias, como o paraense Carlos Reimão. Com 15 anos, representando o Clube do Remo, Carlos foi o primeiro vencedor da competição, em 1970. Até hoje ele guarda o troféu de primeiro lugar e o agasalho que usou naquele dia. Alfredo Jacaúna também deixou seu nome para a história da competição. Com 19 anos, em 1973, ele foi o primeiro amazonense a ganhar a prova. Quando o pequeno Jefferson Mascarenhas venceu a Almirante Tamandaré, em 1979, então com 13 anos, jamais imaginou que, 41 anos depois, continuaria mantendo o título de o campeão mais jovem da prova. Um ano antes, em 1978, Jefferson havia chegado em quinto lugar. Neste domingo o agora senhor Jefferson irá competir no Rio Negro Challenge na prova dos 2 km.

“Segurança sempre foi uma marca do Rio Negro Challenge e, nestes tempos de pandemia, seremos o primeiro evento esportivo, além do futebol, a ter testagem para detecção da covid-19 nos atletas. Além disso, todos os participantes vão receber uma máscara quando chegarem ao local da prova, na hora do check-in. Ao final da disputa, assim que o nadador estiver saindo da água, receberá outra máscara”, adiantou Pierre.

Pierre também lembrou que nas provas que organiza, além dos cuidados com a segurança dos atletas, há a preocupação com o meio-ambiente.

“Antigamente quem fazia a segurança dos atletas enquanto atravessavam o rio, eram voadeiras. Desde o primeiro Rio Negro Challenge substituímos as voadeiras por caiaques e sups. Além de não ter mais o perigo das hélices das embarcações próximas aos competidores, também não há mais a poluição de combustível que, às vezes, ficava nas águas e até atrapalhava os nadadores”, lembrou.

Uma equipe médica permanecerá de plantão no local das competições durante toda a sua realização para garantir os primeiros socorros diante de qualquer imprevisto.

Sem atravessar o rio     

Em edições anteriores da Almirante Tamandaré os atletas atravessavam o rio Negro protegidos por embarcações da Marinha. Este ano, por causa da pandemia, para evitar que as pessoas queiram ir até à praia da Ponta Negra (que continua interditada para o público) para ver a chegada dos atletas, as provas todas acontecerão nas praias de Iranduba, inclusive a Almirante Tamandaré, que manterá seu trajeto original de 8,5 km, porém, dentro de um circuito.

Ainda para evitar aglomeração, o congresso técnico do evento será disponibilizado pela internet, nas redes sociais Rio Negro Challenge. Na entrega dos kits, cada atleta receberá uma versão impressa com todas as informações do congresso.

As inscrições para as competições encerraram no sábado passado e os kits do evento serão entregues na Aquática Amazonas na sexta-feira, 11, de 8h às 19h, e no sábado, 12, de 8h até 17h.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email