Tucano não gosta de plano de governo contra drogas

Em encontro com especialistas e parentes de dependentes químicos, o pré-candidato do PSDB à Presidência, José Serra, criticou hoje a proposta do governo federal de combate a drogas, especialmente por não permitir internação em clínicas e ambulatórios especializados.
“Não vejo por que discutir a origem da droga seja desagradável”, disse o tucano.
O governo lançou no último dia 20 o Plano Nacional de Combate ao Crack. Pela proposta, o Ministério da Saúde irá aumentar o número de leitos do SUS (Sistema Único de Saúde) para o atendimento a dependentes químicos.
Também estão previstas ampliação do número de Caps (centros de atendimento psicossocial) e de consultórios de rua. Serão construídos ainda 60 abrigos, onde os usuários poderão permanecer por até 40 dias. O governo também prometeu reforçar o controle das fronteiras para evitar a entrada da droga. O plano de combate ao crack terá orçamento de R$ 410 milhões.
Serra também falou sobrea alta do PIB, em 2,7%, registrando o maior aumento nesse comparativo desde a expansão contabilizada em 2004 (2,8%). “A base do ano passado favorece um crescimento maior e é comum que haja essa recuperação, estou feliz. Me preocupa que o investimento agregado ainda tenha caído, e o desequilíbrio externo esteja galopando pela aceleração das importações e o comportamento moderado das exportações.”

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email