14 de abril de 2021

Trip fatura R$ 322 milhões em 2008

A Trip Linhas Aéreas –controlada pelos grupos Caprioli e Águia Branca– apresentou seu resultado financeiro e anunciou faturamento bruto de R$ 322 milhões em 2008, o que representa um crescimento de 275% comparado ao ano anterior, quando acumulou R$ 117 mi

A Trip Linhas Aéreas –controlada pelos grupos Caprioli e Águia Branca– apresentou seu resultado financeiro e anunciou faturamento bruto de R$ 322 milhões em 2008, o que representa um crescimento de 275% comparado ao ano anterior, quando acumulou R$ 117 milhões em sua operação.
O destaque da companhia durante o período é seu ­Ebitda (lucros que precedem juros, impostos, depreciação e amortização) que registrou um volume de R$ 40,9 milhões e margem de 13,2%. Esse resultado posiciona à Trip entre as empresas aé­reas com maior margem em capacidade de geração de caixa de 2008, fruto de um modelo de gestão focado em rentabilidade do negócio.
Mesmo diante das adversidades no cenário econômico internacional em 2008, logo na virada do ano, a Trip ampliou, substancialmente, sua operação com a aquisição da unidade de passageiros da Total Linhas Aéreas. No decorrer do ano, cresceu organicamente de forma relevante, ampliando sua atuação no mercado doméstico com a oferta de novos voos, fruto da aquisição de quatro novas aeronaves ATRs 72-500, que fizeram o faturamento da empresa crescer quase três vezes em relação ao ano anterior.
Essa expansão acelerada também é esperada para o ano de 2009, com previsão de faturamento em cerca de R$ 550 milhões. Serão incorporadas 10 novas aeronaves à frota, sendo cinco Embraers 175 (86 passageiros) e cinco ATRs 72-500 (68 passageiros). “O crescimento agressivo, porém com foco em resultados, nos permite melhorar as margens ano após ano, além de aprimorar a integração e expansão da nossa malha”, apontou José Mario Caprioli, presidente da Trip Linhas Aéreas.
Há cinco anos, a Trip aumenta seu faturamento em média de 70% ao ano, resultado de uma gestão sólida sobre um modelo de negócios baseado em uma espiral de fatores, como modernização da frota, administração enxuta, maior número de passageiros e melhores preços. Com um conselho de administração composto por oito membros, a Trip é uma companhia área regional que atua com base no sistema de ­Governança Corporativa, e este ano solicitou o pro­cesso de abertura de capital na CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email