Pois, capacitar pessoas é se preocupar com o algo mais do que simplesmente treinar. O profissional deve ser acompanhado e aconselhado para melhor desenvolver

Muito se fala da necessidade de treinamento nas organizações para melhorar a produtividade com qualidade. Sempre estamos pensando, na realidade, na capacitação necessária de cada membro da empresa. O novo momento da Administração demons­tra a necessidade urgente de reavaliar e mudar nosso pro­cesso de gestão de pessoas.

Poderemos iniciar pensando em criar novos conceitos e quebrarmos paradigmas. A palavra treinamento deve ser muito bem empregada e entendida assim como capacitação. Pois, capacitar pessoas é se preocupar com o algo mais do que simplesmente treinar. O profissional deve ser acompanhado e aconselhado para melhor desenvolver seu potencial. Nós profissionais da área de treinamento necessitamos, reavaliar e repensar as técnicas utilizadas para melhorá-las e transformá-las a fim de trabalhar a capacitação profissional.

Atravessamos problemas na atual gestão de pessoas. Fomos aculturados para trabalharmos sempre o tratamento ao invés da prevenção. Isto nos leva a tomar algumas decisões equi­vocadas e muitas dificuldades em prever acontecimentos futuros. Não temos o habito da prevenção e isto nos faz perder muito tempo e dinheiro nas empresas.

Iniciamos a perda desde o momento da falta de preparo para realizar o recrutamento de pessoal, passando, muitas vezes, por uma ina­dequada seleção culminando com a contratação de pessoal sem a devida qualificação para desempenhar a tarefa que ele deveria desenvolver.

A integração dos funcio­ná­rios com a empresa, colegas de trabalhos, clientes, enfim, de todos os envolvidos no processo existente, vem sendo deixada de lado. Isto é extremamente grave e preocupante, pois além de deixar a desejar na contratação, ainda não saber realizar a devida integração, teremos como conseqüência problemas de toda natureza. Assistindo isto conseguimos entender o porquê de as empresas não conseguirem capa­citar os seus colaboradores.

Precisamos analisar o desempenho de nossos lide­rados de modo técnico e perió­dico. Precisamos ser justos quando analisarmos, pois, o que vemos são empresas realizando eventualmente avaliações baseadas nos últimos dias de trabalho, não há o devido acompanhamento escrito de todos os atos positivos ou negativos de cada envolvido durante todo o período que se deve analisar. Com isso, passa a ser prejudicado o levantamento de necessidade para melhoria da capacitação profissional e acabamos por tentar capacitar pessoas que não estão preparados para tal situação e como conseqüência teremos necessidades de novos gastos, agora tentando acertar as contrações e capacitações.

Certamente, quando estivermos conscientes de que lideramos pessoas e elas precisam ser tratadas como pessoas, não erraremos tanto quanto erramos hoje.

Estaremos recrutando de modo correto, selecionaremos realmente os melhores, na contratação estaremos tendo dificuldades para escolher o melhor, pois, todos serão muito bons. A capacitação existirá como conseqüência de um bom trabalho realizado devido termos trabalhado a integração detalhada e necessária. Todo levantamento e analise deve ser feita a fim de tornar capaz o funcionário.

Ainda há tempo. Na verdade sempre haverá tempo, o que precisamos é exercitar a humildade com o fim de poder acertar mais do que errar. Não podemos jamais imaginar que conseguiremos gerir apenas os braços de uma pessoa, pois o resto do corpo vem junto e este é o desafio

Flávio Guimarães é diretor da Guimarães Consultoria e Treinamento Empresarial, administrador de empresas, especialista em empresas públicas e privadas. E-mail: [email protected]

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email