Transporte fluvial de cargas expande na capital amazonense

Líder no serviço de cabotagem no Brasil, a empresa Aliança Navegação, atuante há dez anos no mercado de transporte fluvial de cargas em Manaus, tem expectativa de 20% de crescimento em suas operações para este ano, em relação ao ano passado. Em termos de faturamento, a empresa registrou um número de aproximadamente R$ 1 bilhão em 2008, somente com os serviços de cabotagem.
Mesmo em períodos de instabilidade na economia mundial, a empresa se mantém otimista com relação ao incremento das receitas neste ano. “Embora a crise tenha atingido a vários setores, acreditamos em uma retomada no segundo semestre. Vai ser difícil, mas vamos trabalhar para atingir um bom nível”, pontuou o gerente da filial de Manaus da Aliança, Norberto Kobelt.
De acordo com o gerente nacional de vendas de cabotagem da Aliança, Jaime Batista, para que a empresa consiga obter o crescimento esperado foram criadas estratégias comerciais. “Trabalhamos para todos os mercados e estamos aumentando nosso corpo de vendas em Manaus para estreitar ainda mais o relacionamento com os nossos clientes, seja com comércio, seja com indústria”, afirmou.
A carteira de clientes da empresa é formada tanto por pessoas jurídicas quanto por pessoas físicas e atende a diferentes segmentos como eletrônica, indústria, informática, plástico, polo de duas rodas, além de estabelecimentos comerciais como shoppings e grandes redes de supermercados. Mesmo focando no comércio, a empresa também possui como clientes boa parte das fábricas do PIM (Polo Industrial de Manaus).
A Aliança possui estratégias para se fortalecer no mercado manauense. ‘Temos muitos planos para Manaus, pois é necessário melhorar o fluxo logístico não só da cidade, mas também da região como um todo, que é desatendida. Então, a ideia é mostrar para o mercado local que vamos fazer investimentos aqui com os novos navios cargueiros”, declarou.
No que diz respeito a investimentos na capital amazonense, a Aliança inaugurou em dezembro de 2002 um terminal de distribuição, que fica a cinco quilômetros do porto. O local possui uma área de 10 mil metros quadrados e opera com caminhões e carretas para facilitar os trabalhos portuários para que todos os serviços sejam feitos de acordo com o tempo estipulado pelos clientes.

Credibilidade a oferecer

Batista apontou como um dos principais diferenciais da Aliança em comparação às demais empresas do mercado a garantia do cumprimento de entrega e recebimento de mercadorias. “Os clientes que trabalham conosco sabem que podemos proporcionar boas negociações de serviços. Oferecemos credibilidade por isso, por cumprimos o tempo solicitado”, pontuou o gerente, ao dizer que a empresa também compete com o transporte rodo-fluvial. “Esse segmento tem uma abrangência nível Brasil e consegue atingir uma boa fatia de clientes, o que facilita o trabalho de muitas empresas que necessitam de transportes para cargas”, completou.
A empresa trabalha com seis navios transportadores de cargas pesadas que são considerados de médio porte, com capacidade total para 2.500 contêineres, o que equivale a um valor próximo de 25,7 mil toneladas. Cada uma das embarcações tem um investimento médio de US$ 100 milhões, e o itinerário costuma incluir os principais portos das regiões Nordeste, Sudeste e Sul. A viagem dura cerca de 42 dias, e o destino final é o Estado do Rio Grande do Sul.
Segundo Batista, no que diz respeito ao transporte marítimo de cabotagem, atualmente a Aliança possui um market share local de 35%. O gerente disse acreditar que esse número tende a aumentar, por conta da crescente demanda pelos serviços por parte de grandes estabelecimentos comerciais, podendo chegar a marca de 50% ou mais até o fim do ano.
O serviço de cabotagem é caracterizado como a navegação que tem origem e destino dentro dos limites do país, ou seja, é o transporte fluvial entre portos dentro de um mesmo território.
A maior demanda pela cabotagem está nas regiões Nordeste, Sudeste e Sul. Manaus é a cidade que mais utiliza esse tipo de sistema na região Norte.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email