Transporte coletivo entra em debate

O caos no transporte coletivo, desencadeado no último sábado, dia 11, quando mais de dez ônibus foram depredados e um totalmente incendiado, foi o tema abordado pela maioria dos vereadores durante o pequeno expediente de sta segunda-feira na Câmara Municipal de Manaus. Os parlamentares lamentaram o ocorrido e pediram providências por parte da Prefeitura de Manaus, através do IMTU (Instituto Municipal de Transportes Urbanos). O vereador Waldemir José (PT) solicitou a realização de uma audiência pública para discutir a situação precária do transporte coletivo na cidade. “Lamento o episódio ocorrido no sábado e este poder não pode ficar calado, por isso estou entrando com um requerimento solicitando a vinda do senhor Baltazar para discutir o assunto”, declarou.
O vereador Ayr José acusou o presidente do sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário de Manaus, Josildo Oliveira, de ser o responsável pelo vandalismo do sábado. “Tenho certeza que os motoristas e cobradores não estão à frente desse vandalismo, mas sim o presidente do sindicato, que está manipulando esses trabalhadores”, acusou.
O líder do prefeito, vereador Elias Emanuel (PSB), informou que Serafim Corrêa já tem uma definição judicial sobre a paralisação, determinando uma multa de R$ 100 mil por hora, caso venha a ocorrer nova paralisação.
Para o vereador Jorge Luiz (PRB) não adianta ficar querendo saber de quem é a culpa, mas sim resolver o assunto. “É importante fazermos uma tribuna para discutir o assunto, pois a população é a mais prejudicada”, afirmou.
De acordo com o vereador José Vicente (PR), essa situação já era esperada há dois anos e meio. “A situação do transporte é uma panela de pressão pronta para explodir”, declarou. Vicente disse que o prefeito tem que intervir na empresa Cidade de Manaus. “O governador foi feliz em dizer que o transporte é uma máfia e o prefeito tem que intervir para resolver essa situação”, declarou.
O vereador José Ricardo (PT), que esteve no local onde o ônibus foi incendiado, disse que os usuários estavam preocupados com a situação que se encontra o transporte coletivo. “Conversei com várias pessoas que confirmaram que a situação está um caos, com falta de ônibus, demora nas paradas e ônibus sucateados. Agora como vai ficar a licitação?”, questionou o petista.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email