9 de maio de 2021

Trânsito parado pode prejudicar o seu carro

O rompimento da avenida Mário Ypiranga (Antiga Recife), está mexendo com os nervos de todos os motoristas que precisam passar por aquele trecho ou pelas adjacências. Além  disso tem os moradores  dos arredores que tiveram que mudar todo o trajeto para chegar ou sair de casa. Sem contar os trabalhadores e estudantes que usavam a avenida para deslocamento. Uma verdadeira quebra de rotina, principalmente por que mexe com a questão do tempo de viagem ao seu destino. O rompimento foi na Mário Ypiranga, mas o pandemônio atinge boa parte das ruas e avenidas que de uma maneira ou de outra estão interligadas com o trecho interditado. Dizem que essa obra só deve ficar pronta depois de uns vinte dias. Ou seja, haja paciência.

Diante dessa situação, a Coluna de hoje traz uma matéria mostrando por que ficar parado no trânsito detona seu carro mais do que você imagina. Produzida pela técnica de manutenção  automotiva e colunista do UOL, Thais Rolland, a publicação cai com uma luva para nós que precisamos sair e voltar para o Parque Dez, D. Pedro, Parque das Laranjeiras e a Zona Norte. Veja o que ela escreve.

Trânsito é um dos pesadelos de quem vive nos grandes centros e um vilão para o seu carro. Se você já se aventurou a ler o manual do veículo viu que é recomendado verificar certos itens com frequência diferente dependendo da situação, normal ou de uso severo.

É muito comum as pessoas pensarem em situação severa como sendo circular em estradas de terra, participação em competições ou transporte de cargas. Mas o trânsito também é uma condição severa, talvez a pior de todas, justamente por ser ignorada.

No trânsito, seu carro fica parado por um bom tempo, com motor ligado e em marcha lenta. O odômetro não está contando quilômetros, mas seu motor está trabalhando do mesmo jeito. Ou seja, o óleo de lubrificação está circulando no motor e sendo consumido, a bomba d’água está funcionando, assim como a correia dentada, as velas de ignição? tudo está sendo consumido e desgastado. Aí você olha o odômetro, verifica o manual e planeja a próxima troca de velas para 20 mil km – e com apenas 10 mil km o carro começa a falhar. Você acha que o problema é a marca das velas, compra de outro fabricante… e não adianta. Antes de trocar o terceiro jogo ou outra marca, o motor funde por causa do  óleo lubrificante. Isso ocorre porque você usou o parâmetro errado para as revisões. Os congestionamentos te obrigam a fazer as revisões na metade do tempo (na maioria das vezes), ou seja, de acordo com as especificações de uso severo.

 Mesmo que seu motor não chegue a fundir, ainda assim você pode ter problemas negligenciando as manutenções mais frequentes. O pior talvez seja o aumento no consumo de combustível, mas também começará a notar dificuldades na partida, falhas em retomadas e coisas do tipo. E se você se preocupa com as gerações futuras, seu carro também estará emitindo mais poluentes do que com a manutenção em dia. E seu carro? Está seguindo o plano cerE seu carro? Está seguindo o plano certo de revisões? Dê sempre uma olhadinha no manual para ficar mais tranquilo. 

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email