Trabalho temporário segue evoluindo no Brasil

Com o mercado cada vez mais escasso de oportunidades, o trabalho temporário se tornou referência quando o assunto é índice de desemprego no país. Apesar de não ter números fechados, o formato mais uma vez cresceu em contratações nos primeiros meses de 2021. Esse dinamismo deve manter-se com o surgimento de 630 mil vagas entre julho e setembro, é o que prevê a Asserttem (Associação Brasileira do Trabalho Temporário).

De acordo com a Associação, para o terceiro trimestre esse aumento representa 20% nas contratações temporárias em comparação com o mesmo período de 2020. Em igual período do ano passado, foram 530.840 vagas temporárias geradas.

“O Trabalho Temporário é um fenômeno que vem crescendo em todo o mundo, não apenas no Brasil. Mas, diante das inseguranças que a pandemia ainda gera na economia, precisamos ser cautelosos. Mesmo assim, acreditamos em um crescimento neste 3º trimestre”, pondera o presidente da associação, Marcos de Abreu.

Ele reitera que que se trata de uma projeção e que os números podem oscilar, dependendo do desenrolar da pandemia da Covid-19, além de outros fatores, como os climáticos por exemplo, já que a falta de chuvas pode impactar no preço da energia elétrica e na produção agrícola.

Manaus segue tendência

A região Norte segue a tendência nacional de alta nas contratações, o que é confirmado pelas empresas de RHs e especialistas em Manaus. “Aumentou bastante a busca por vagas temporárias. As empresas compreenderam que num mercado em que as oportunidades estão cada vez mais escassas a tendência é movimentar esse mercado. Muitos profissionais de diversas áreas estão migrando para o formato e admitem que as chances dentro no mercado formal estão cada vez mais dificeis”, afirma a gerente de RH, Elaine Cristina. 

Para o consultor de carreiras Flávio Guimarães, com a segunda dose da vacinação, boa parte do mercado começou a voltar a funcionar. A segurança de uma população imune ao vírus vai render contratações temporárias, juntamente a novas contratações de empresas que estão voltando à ativa.

“O uso de máscaras ainda vai ser uma realidade no dia a dia. Mesmo com a vacinação, as pessoas ainda estão amedrontadas e tão cedo não nos livraremos delas”. 

Segundo ele, considerando um cenário econômico corrente de 2019 para agora, acredita -se que haverá um ritmo de 64,8% proporcional de contratações, se comparado a antes. Isso se dá porque muitas empresas fecharam. Então esses 40% proporcionais são dessas empresas.

Evolução 

Apesar das incertezas, o presidente da Asserttem garante que o resultado será positivo para a modalidade. A taxa de efetivação dos temporários segue em 22% e os contratos têm durado mais do que o normal, 105 dias, em média”, comentou.

Para a Asserttem, a antecipação da vacinação da população adulta (maiores de 18 anos) em diversos estados brasileiros pode surpreender positivamente em relação à contratação de temporários.

“Se em 2020 a Indústria foi quem puxou as contratações temporárias, neste segundo semestre de 2021 podemos destacar o papel do setor de Serviços. Talvez este seja o ano deste setor, principalmente no que se refere aos Serviços Pessoais, como hotéis, empresas de aviação, salões de beleza, clínicas médicas, que com a retomada das operações devem voltar a contratar”, explica o presidente da associação.

Porém, Abreu frisa que o setor da Indústria ainda segue com a maioria dos trabalhadores temporários. “O setor de Serviços vem apresentando um crescimento maior nas contratações, mas não na totalidade das vagas”, ressalta. “Além disso, diferente do ano passado, o setor do Comércio também pode surpreender assim que as pessoas voltarem a circular nos comércios de rua e shoppings. E será uma surpresa positiva, caso aconteça o que esperamos por meio da retomada da economia”, conclui.

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email