TIM anuncia resultados financeiros do segundo trimestre de 2009

A TIM Participações S.A., companhia que controla diretamente a TIM Celular S.A. e indiretamente a TIM Nordeste S.A., apresenta os resultados financeiros do segundo trimestre de 2009, que apontam para uma consistente melhoria

A TIM Participações S.A., companhia que controla diretamente a TIM Celular S.A. e indiretamente a TIM Nordeste S.A., apresenta os resultados financeiros do segundo trimestre de 2009, que apontam para uma consistente melhoria, sobretudo dos indicadores operacionais.
Resultado de forte estratégia comercial, a operadora tem disputado a liderança nas adições líquidas com 1,7 milhão no trimestre, o equivalente a 29,1% de todas as vendas líquidas do mercado, revertendo a tendência de queda de market share e já apresentando crescimento de 0,2 pontos percentuais para 23,7% de participação. A base de assinantes atingiu 37,8 milhões de linhas, 11,9% acima de igual período de 2008.
“O segundo trimestre de 2009 é uma passagem importante no plano de relançamento da companhia. Voltamos a vender graças ao novo portifólio de ofertas e à melhoria da qualidade de rede e atendimento e ações de estímulos comerciais. Mostramos uma maior aceleração na dinâmica dos principais indicadores de performance: base de assinantes, ARPU e VAS, o que indica que estamos no caminho certo, revertendo a tendência de queda para um crescimento acompanhado de maior rentabilidade e geração de caixa”, afirmou o presidente da TIM Participações, Luca Luciani.
“Ampliamos os investimentos na marca, retomamos o alto nível na satisfação de clientes e continuamos com os resultados positivos do plano de eficiência, que tem nos permitido crescer sem comprometer a rentabilidade. Para o segundo semestre continuaremos com a melhoria dos indicadores operacionais com reflexos positivos nos indicadores financeiros. Nosso plano é ampliar a base pós-paga e aumentar o MOU impulsionado por maior estímulo no pré-pago. Chegamos ao fim do segundo trimestre satisfeitos pela maneira como evolui o plano operacional e com o desenvolvimento de todos os indicadores de performance operacionais, trimestre a trimestre. Estamos avançando com o plano de reposicionamento da companhia que deve nos permitir crescer na preferência e na base de clientes e em eficiência, constituindo uma sólida plataforma para o desenvolvimento de longo prazo”, destacou ele.
A receita bruta atingiu R$ 4,5 bilhões no segundo trimestre de 2009 com ligeiro crescimento de 1,1% em relação a igual período de 2008. Na comparação com o primeiro trimestre de 2009, apresentou um aumento de 6,9%. A receita líquida somou R$ 3,3 bilhões, com crescimento de 3,7% comparado com os R$ 3,2 bilhões registrados há um ano ou 9,7% se comparado ao primeiro trimestre de 2009.
A receita líquida de serviços cresceu 4% para R$ 2,9 bilhões, comparada ao primeiro trimestre de 2009. A receita bruta da venda de aparelhos alcançou R$ 573 milhões no trimestre, 42,9% superior aos R$ 401 milhões reportados no segundo trimestre de 2008. Esse crescimento se deve, principalmente, à recente abordagem competitiva no segmento pós-pago e na performance da portabilidade numérica.
As receitas de VAS cresceram 21,7% em relação ao segundo trimestre de 2008, somando R$ 483 milhões e já representam 12,3% da receita total de serviços, comparado aos 9,8% do ano anterior. O ARPU registrou R$ 26,6 milhões, com aumento de 2,1% sobre o trimestre anterior e uma queda de 11% sobre igual período de 2008.
A redução da inadimplência atingiu R$ 106 milhões e queda de 48% ano a ano, equivalente a 3,6% da receita líquida de serviços. As despesas operacionais se mantiveram estáveis em R$ 2,5 bilhões refletindo o importante papel do plano de eficiência para a rentabilidade, mesmo com as intensas atividades comerciais do período. Como resultado, o Ebtida (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) apresentou crescimento de 15,5% totalizando R$ 736 milhões. A margem Ebtida atingiu 22,3%, 2,3 pontos percentuais acima do segundo trimestre de 2008.
A operadora encerrou o segundo trimestre com um prejuízo líquido de R$ 15,2 milhões, uma melhor performance quando comparada ao prejuízo de R$ 144 milhões do trimestre anterior e à perda de R$ 66,3 milhões do segundo trimestre de 2008.

Principais ações

A TIM apresentou uma elevada recuperação na qualidade de serviços e rede, segundo pesquisa de mercado, confirmada pela significativa melhoria nos indicadores de qualidade da Anatel. O destaque é o indicador de qualidade de rede em que atingiu o índice de 100% no mês de junho.
A empresa também lançou novas ofertas comerciais, entre elas os planos Infinity, sucesso de vendas, que no segmento pós-pago já respondem por mais da metade das novas adições, sendo que no segmento pré-pago já somam aproximadamente 2,5 milhões de usuários. A forte atratividade e inovação desta oferta foram fundamentais para a melhoria dos indicadores comerciais e para o crescimento de market share.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email