Testes de Covid-19 nas escolas da rede privada são ampliados

O governo do Amazonas ampliou os testes para diagnóstico de Covid-19 nas escolas da rede privada, que recentemente foram autorizadas a voltar a funcionar de forma presencial. Nas próximas duas semanas, 2.391 profissionais de educação de 81 unidades escolares devem ser testados por meio do exame RT-PCR, considerado o ‘padrão ouro’ para detectar o novo coronavírus.

Segundo a FVS-AM (Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas), o monitoramento das escolas do segmento privado teve início no dia 31 de março. E, até a última sexta-feira (9), já haviam sido realizados 466 exames em nove instituições de ensino.

Do total de amostras coletadas, foram detectados três casos positivos para a doença em três unidades, o que representa 0,6% dos profissionais submetidos aos exames. E 463 exames (99,4%) testaram negativo, informou o balanço da fundação.

O diretor-presidente da FVS-AM, Cristiano Fernandes, disse que as medidas fazem parte do novo plano de contingência para prevenção de uma possível terceira onda de Covid-19 no Estado.

O monitoramento é para acompanhar o cenário epidemiológico de Covid-19 no ambiente escolar após o retorno gradual das atividades educacionais presenciais, que teve início no último dia 5 de março.

“A estratégia também possibilita, de forma ativa, evitar a disseminação da doença nas escolas e creches e no ambiente domiciliar dos profissionais de educação, mantendo o ambiente escolar seguro para a continuidade das aulas”, explicou Cristiano Fernandes.

Mais vacinas

Com a redução do número de casos e mortes pelo coronavírus, agora a grande estratégia é ampliar ao máximo os testes para diagnóstico precoce e aumentar a cobertura vacinal no Estado, disse o governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC).

“Até julho, deveremos receber pelo menos 1 milhão de doses da vacina Sputnik que serão distribuídas na capital e no interior do Estado. Com o reforço das medidas preventivas e ainda vacinando um maior número de pessoas, caminhamos para um controle mais efetivo da pandemia no Amazonas”, afirmou o governador.

De acordo com a enfermeira Evelyn Campelo, coordenadora da Comissão Estadual de Prevenção e Controle de Infecção em Serviços de Saúde, até a quinta-feira (8), foram identificados três profissionais com resultado positivo para Covid-19 que se contaminaram em ambientes familiares.

“A equipe testa o profissional e, em caso positivo para Covid-19, rastreia os contatos domiciliares, investigando contatos de risco prévio”, disse ela.

Ainda de acordo com a enfermeira, os três profissionais que testaram positivo foram afastados do ambiente escolar e orientados sobre os cuidados preventivos da disseminação do novo coronavírus. 

“Orientamos sobre a importância de isolamento domiciliar e cuidados preventivos para evitar a transmissão do vírus e orientamos o paciente a procurar atendimento médico na rede de saúde pública”, detalhou Evelyn.

 O monitoramento de infectados pelo novo coronavírus entre profissionais de educação faz parte do Sistema de Vigilância Ativa nas Escolas, que realiza o acompanhamento por ocasião do retorno das atividades educacionais no grupo de instituições voltadas à educação infantil particulares para crianças de até 5 anos de idade.

 O retorno dessas instituições foi autorizado pelo Decreto estadual nº 43.520. O plano ‘Normas e Recomendações para o Retorno Gradual das Atividades Educacionais’, produzido pela FVS-AM, dispõe sobre as orientações para retomada do funcionamento presencial da rede privada de ensino no Amazonas, como distanciamento social, sanitização de ambientes e de monitoramento de casos suspeitos. O documento está disponível em https://bit.ly/3tcabUl.

Foto/Destaque: Rodrigo Santos/SES-AM

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email