Terra das Cachoeiras continua na rota de turistas

O município de Presidente Figueiredo, a 107 quilômetros de Manaus, tem potencialidades turísticas reconhecidas além de atrativos econômicos que dão destaque ao município que homenageia, em seu nome, o primeiro presidente da Província do Amazonas. No turismo o evento que mais se destaca é a Festa do Cupuaçu, que foi realizada no último fim de semana de maio e dá uma indicação sobre a produção da fruta que lhe empresta o nome.
O turista que visita Presidente Figueiredo normalmente já ouviu falar das corredeiras e cachoeiras existentes no município e que são o principal atrativo turístico da região, além das cavernas situadas nas proximidades de cachoeiras como a de Iracema, no quilômetro 115 da BR-174.
Grutas e cavernas fazem parte da paisagem da região de Presidente Figueiredo e entre elas se destacam, na AM-240, que liga a sede à Vila de Balbina, a Caverna do Maroaga e a Gruta da Judéia, localizadas no quilômetro 6. Na mesma rodovia, que tem pista com asfalto em boa qualidade, também estão situadas o Refúgio Ecológico Saracura-Mirá, no km 9; a corredeira Sossego da Pantera, km 20, a cachoeira do Boto, km 40 e a cachoeira da Morena, no 42. A lista de atrativos na AM-240, porém, é bem mais longa e convidativa.
O destino final da AM-240 já é uma atração turística, pois a Vila de Balbina é a sede administrativa da hidrelétrica que leva seu nome e abastece a cidade de Manaus com pouco menos de 50% da energia elétrica demandada pela capital do Estado. O grande lago criado para gerar eletricidade e abastecer Manaus gerou uma grande polêmica ambiental pelo tamanho da devastação causada à floresta e à fauna da região.

Presidente Figueiredo tem opções para divertimento em família

Embora ainda possam ser vistos, em época de vazante, os restos de árvores emergindo do lago, o local é apropriado para a pesca do tucunaré, espécie nobre de peixe amazônico e que, em novembro, é objeto de competição entre pescadores que fazem a captura da espécie no lago de Balbina.
Pela BR-174, que tem trechos ruins nesta época do ano, quando ainda chove muito na região, o visitante pode conhecer, no km 96, a cachoeira da Asframa, e logo na entrada da cidade, o parque temático Amazon Acqua Park, localizado no km 101. No perímetro urbano da sede municipal estão localizadas as corredeiras do Urubuí, no parque de mesmo nome. Ali o turista encontra instalações de lazer, área de camping e praia para quem gosta de tomar banho de igarapé em águas que podem ter temperatura inferior a 20º C.
Ainda ao longo da BR-174 devem ser visitadas a Cachoeira da Onça, km 108; a Fazenda Santa Marta, km 113, onde o visitante pode praticar bóia-cross; a Cachoeira do Arco, no 110 e a Gruta da Marilene, localizada no km 113.Estão instaladas em Presidente Figueiredo a Reserva Indígena Waimiri-Atroari, os Parques Naturais Municipais Cachoeira das Orquídeas e o Galo da Serra.
No quesito atendimento em alimentação e hospedagem, Presidente Figueiredo tem instalações satisfatórias que oferecem conforto dentro da floresta amazônica com alimentação típica da região. Existem pelo menos 18 restaurantes, chopperias e pizzarias na área urbana, enquanto na zona rural nada menos que seis casas de pasto estão disponíveis distribuídos pela AM-240 e BR-174. Na Vila de Balbina o turista também não vai ficar sem um local confortável para se hospedar, a menos que a visite na época das festas. Aí é preciso fazer reserva com antecedência.
As origens do município de Presidente Figueiredo estão ligadas a Airão e Itapiranga, dos quais foi desmembrado a maior parte do território que hoje o constitui, bem como a Manaus cuja vizinhança foi fator influente no desenvolvimento da região. Os primeiros assentamentos populacionais vêm desde 1657, onde hoje é a cidade de Manaus, e 1668, no local que hoje é a sede de Novo Airão. A partir desses núcleos se deu a consolidação e ampliação do povoamento do Baixo Rio Negro. Integrado no município de Manaus, Novo Airão passou a constituir distrito da capital em 1938, então com a denominação simplesmente de Airão. Em 1955 se dá o desmembramento de Manaus, constituindo-se o município de Novo Airão. Em 1952 foi criado o município de Itapiranga, contando em sua área com a atual Vila de Balbina.
Em 10 de dezembro de 1981, pela Emenda Constitucional nº 12, é criado o município de Presidente Figueiredo, com territórios desmembrados de Novo Airão e de Itapiranga (Vila e arredores de Balbina), bem como áreas adjacentes de Silves e Urucará. A instalação do município efetivou-se com as eleições gerais de 1982 e conseqüentemente com a posse do prefeito e vereadores em janeiro de 1983.
Uma outra curiosidade é o nome da cidade, que oficialmente diz respeito ao primeiro presidente da Província do Amazonas, João Baptista de Figueiredo Tenreiro Aranha, falecido em 1861. O curioso é que o nome foi dado na criação do município em 1981, no final do governo do outro presidente que também se chamava , João Baptista Figueiredo. Fonte: www.ferias.tur.br

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email