29 de junho de 2022
Prancheta 2@3x (1)

Terceiro lote do IR injeta mais de R$ 500 mil no AM

A Receita Federal abriu ontem a consulta ao terceiro lote residual do IRPF (Imposto de Renda Pessoa Física) de 2008, ano-calendário 2007

A Receita Federal abriu ontem a consulta ao terceiro lote residual do IRPF (Imposto de Renda Pessoa Física) de 2008, ano-calendário 2007. Cerca de 340 contribuintes terão direito à restituição somente no Amazonas, totalizando pouco mais de R$ 540 mil. O valor será pago a partir do próximo dia 16 de março, com correção total de 11,26%, calculada pela taxa de juros selic.
Os contribuintes do Amazonas que terão direito à restituição representam 37% do total de beneficiários com a liberação do terceiro lote residual na 2ª Região Fiscal. Além do Estado, são outros 386 contribuintes do Pará, 76 do Amapá, 54 de Rondônia, 40 do Acre e 29 de Roraima, totalizando 926. Em todo o país, terão direito à restituição 19.139 contribuintes, que receberão pouco mais de R$ 34,5 milhões.

Consulta pela internet

Para saber se está na lista, o contribuinte pode acessar a página da Receita na internet (www.receita.fazenda.gov.br) ou discar para o Receitafone (146). Durante a consulta, é necessário informar o número do CPF (Cadastro de Pessoa Física). No ano passado, 361.451 declarações ficaram retidas na malha fina. Destes, 54.813 contribuintes foram liberados no primeiro lote e outros 19.139, no segundo lote.
“Quem não informou o número da conta para crédito da restituição deverá procurar uma agência do Banco do Brasil para saber como proceder”, informou o delegado adjunto da DRF (Delegacia da Receita Federal) em Manaus, Alzemir Vasconcelos. Outra opção é ligar para qualquer agência do BB ou para o “BB responde” (4004-0001 nas capitais, 0800-729-0001 nas demais localidades ou 0800-729-0088 para deficientes auditivos) e pedir a transferência do dinheiro para qualquer banco em que tenha conta corrente ou poupança.
Para o economista Paulo André Bacelar, os contribuintes devem fazer avaliação da atual situação econômica pessoal, antes de utilizar o recurso. “As pessoas que estiverem com as contas em dia, ou seja, com o orçamento equilibrado, a recomendação é aplicar o valor do IR em um fundo de investimento sem riscos, a exemplo da poupança, que mesmo a juros baixos, em relação a outras modalidades, é mais confiável”, orientou o especialista.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email