Terceirização de impressão pode reduzir custos de empresas

O Brasil continua à frente dos países latino-americanos na área de terceirização de impressão, serviço por meio do qual uma empresa contrata outra empresa para gerenciar as impressões do dia-a-dia. Segundo dados do estudo “Latin America Printing Outsourcing 2008”, da IDC, em 2007, o país cresceu 16% em outsourcing de impressão e imprimiu 11 bilhões de páginas.
O levantamento apontou ainda que o Brasil responde por quase 60% desse mercado na América Latina, seguido pelo México. O mercado permanece aquecido, tanto que, em 2009, deverá alcançar uma taxa de crescimento de 13%, contabilizando 14 bilhões de páginas impressas.
De acordo com Luciano Crippa, analista da IDC responsável pelo estudo, o grande destaque do ano no mercado brasileiro foi justamente a entrada desse serviço no segmento das pequenas e médias empresas, que já respondem por aproximadamente 23% do movimento nessa área. “Isso fez com que os canais que antes atuavam apenas na comercialização simples dos produtos passassem a oferecer essa modalidade de serviço, experimentando grande expansão no atendimento da demanda proveniente do chamado small and medium business (SMB)”, esclareceu.
Grandes empresas estão encontrando nos clientes das pequenas empresas um filão importante para sua expansão. É o caso da multinacional Low Cost, de São Paulo, que lançou em janeiro o Outsourcing de Impressão voltado para as pequenas e médias empresas.
“Em qualquer empresa, os desperdícios com impressão são muitos. Nas pequenas e médias empresas, este dispêndio pode ser ainda maior devido à falta de controles efetivos. Por exemplo, impressões coloridas que poderiam ser preto e branco, equipamentos de ‘baixo’ custo de aquisição, mas altíssimo custo para a aquisição de seus insumos e manutenção, problemas com estoque de consumíveis, falta de suporte adequado e assistência técnica permanente”, disse o diretor da Unidade de Novos Negócios da Luz Costa, Emerson De Stefan.
Em épocas de crise, redução de custos pode ser a palavra mágica dentro do pequeno negócio. “Nós não vendemos custos adicionais, vendemos produtividade, qualidade e redução de custo. Este é o grande chamariz do nosso negócio. Nós buscamos as melhores práticas porque sabemos que, muitas vezes, a pequena empresa não é regida por questões de governança corporativa. O nosso interesse é justamente crescer num mercado que é muito mal atendido. Queremos prestar um serviço de excelência, um serviço justo”, afirmou o dirigente.
Segundo ele, a grande maioria dos pequenos negócios não faz a terceirização dos serviços por desconhecer os benefícios que o outsourcing agrega. De Stefan afirma que alguns clientes reduziram custos em até 40%. “Hoje, muitas vezes, essa atividade é feita pelo empresário. O nosso trabalho permite que o empresário cuide do negócio”.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email