Tecnologias para ajudar no ensino

Enquanto não são resolvidos os problemas dos professores no Brasil, vem de fora, mais especificamente dos Estados Unidos, um incentivo àqueles profissionais que estão à frente de seu tempo, ainda que esse passo a mais tenha acontecido pelo fato de as condições dadas a esses professores serem as mínimas possíveis e eles precisarem ‘se desdobrar para’ ensinar a seus alunos. Um relatório do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) descobriu que quanto menos infraestrutura um professor brasileiro possui para trabalhar, mais inovador e criativo ele se torna na integração da tecnologia na sala de aula.

Por isso a Quizlet, plataforma de aprendizagem online e off-line gratuita com mais de 20 milhões de usuários por mês no mundo, escolheu o Brasil, explica a assessora de imprensa da Quizlet no país, Maryon Machado. “A escolha pelo Brasil veio especialmente por causa do crescimento de ferramentas didáticas inovadoras em sala de aula e a capacidade dos professores de inovarem dentro das necessidades que têm para lançar, em nível mundial, o concurso Educador Inspirador”, afirma.

O CEO da Quizlet, Matthew Glotzbach defende que as atividades e os jogos da Quizlet ajudam os alunos a aprender em curtos períodos, eficazes e continuamente, para que possam reter informações a longo prazo. “Com 180 milhões de listas de estudos disponíveis criadas por usuários, professores e estudantes, podem criar e compartilhar seu próprio conteúdo”, disse Matthew. “A Quizlet foi fundada em 2005 pelo então estudante de ensino médio Andrew Sutherland quando estudava para uma prova de francês. Está sediada em São Francisco, Califórnia, e é apoiada pela Union Square Ventures e Costanoa Ventures”, completou.

O Educador Inspirador
O concurso Educador Inspirador foi idealizado para celebrar o professor que mais inspira seus alunos no que faz, contou Matthew, destacando que as indicações serão julgadas por representantes da Quizlet. “Em 30 de outubro, a lista dos finalistas de cada Estado do Brasil será anunciada. Em seguida, o público poderá votar nos seus candidatos favoritos através do site. Depois que os vencedores de cada Estado forem determinados por meio da votação pública, o júri nacional, composto pelos representantes da Quizlet e da revista Nova Escola, avaliará as indicações dos vencedores e, usando o mesmo critério aplicado em nível estadual, selecionará e anunciará o vencedor nacional até dezembro 2017”, explicou. As inscrições e nomeações já podem ser feitas desde o dia 11 de setembro e seguem até 9 de outubro. A lista de ganhadores será publicada no site oficial e redes sociais da Quizlet.

Com o Educador Inovador, a Quizlet apoia os professores que buscam, com soluções criativas, introduzir tecnologia na sala de aula, seja por meio de um aplicativo de celular ou computador, ou com outros tipos disponíveis, como rádio e SMS. “Com este concurso e prêmio, queremos celebrar e compartilhar as ideias inovadoras dos educadores para que mais professores e escolas vejam o benefício da utilização da tecnologia em sala de aula”, detalhou Matthew. O prêmio para o professor que se destacar com suas ideias, é uma viagem à São Francisco, Califórnia (EUA). Ganha também uma passagem a pessoa que o indicou. Em São Francisco estão localizadas duas grandes empresas de tecnologia conhecidas no mundo inteiro, e que farão parte do roteiro de visitas: o Whatsapp e o Instagram.

Como indicar seu professor
– Acesse o site oficial do concurso da Quizlet (educadorinovador.com.br).
– Indique o educador que você considera mais inovador.
– O formulário de inscrição pede um texto de até 150 palavras explicando porque seu professor é o melhor do Estado/país e como ele se destaca usando a tecnologia na sala de aula.
– As inscrições e nomeações poderão ser feitas até 9 de outubro.

“Uso o poder de convencimento e a competência do meu ofício”
Professor, historiador e escritor Aguinaldo Figueiredo atua há 23 anos no magistério em Manaus sendo um estudioso de problemas educacionais e sociais contemporâneos. “Sou concursado na rede de ensino estadual e municipal em sala de aula até o momento, embora já esteja com meus surrados 59 anos de idade”, contou. Para ele, nessas mais de duas décadas em salas de aula houve algumas melhoras na estrutura da maioria das escolas, com a instalação de aparelhos indispensáveis como ar-condicionado, ainda que o serviço seja de má qualidade na maioria delas. “Construiu-se mais quadras e até algumas bibliotecas decentes. A merenda das crianças nunca foi das melhores e agora está pior”, reclamou.

Ele listou ainda os principais problemas enfrentados pelos educadores. “A pressão, a intimidação, o assédio moral sobre professores e funcionários, bem como o despreparo de gestores é um dilema que parece não ter fim no sistema. Em relação à questão salarial dos professores, nunca os poderes foram sinceros e democráticos. Tratam os professores como mendigos suplicando para que ganhem melhor, para dar dignidade a sua família e acabam fazendo comparações esdrúxulas com outros lugares que estão pior do que aqui, ou alegando leis e limites que eles mesmo não cumprem. Os gastos com propagandas e projetos inúteis só servem para desviar recursos das redes, maquiar estáticas de Datashow e enganar o público com peças midiáticas de laboratórios. A realidade da sala de aula é bem diferente”, disparou. De acordo com Aguinaldo, os professores das escolas públicas têm que se ‘desdobrar’ se quiserem ver seus pupilos avançar nos conhecimentos, mas a tecnologia não é primordial. Para ele, o importante é saber ser um mestre. “Uso o meu poder de convencimento e a competência do meu ofício. Se não conseguir convencer um jovem do valor que tem o conhecimento e o poder de transformar sua vida, deixo o magistério no mesmo dia e vou vender bugigangas, o que muitos professores já fazem para pagar suas contas. O resto é cosmética modista para vender aparelhinhos e falsa modernidade, enchimento linguiça eletrônica e enganar os Idebs e Provas Brasil da vida”, garantiu.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email