Tecnologia otimiza produção rural no Amazonas

A agricultura tradicional começa a dar lugar a processos mecanizados no Amazonas. Uma parceria entre o governo do Estado e agricultores de Barreirinha (distante 331 quilômetros de Manaus) fomenta a produção agrícola com a utilização de equipamentos modernos.

Além de aparelhos que substituem a mão de obra em certos cultivos, o produtor rural recebe orientações sobre novas técnicas de plantio no Distrito de Terra Preta do Limão, na margem direita do Paraná do Ramos, na zona rural do município. As mudanças aumentam as expectativas de maior lucro e incremento na produção.

Agora, a mecanização possibilita a troca de enxadas e terçados por máquinas e novos implementos agrícolas. E já encontra uma contrapartida satisfatória entre os produtores rurais, como é o caso de Silvino Souza, 39 anos, que cultiva milho, hortaliças maracujá, pimenta-de-cheiro e cria aves, na área de abrangência do Distrito de Terra Preta.

“Temos que evoluir e acompanhar as tecnologias. Começamos a trabalhar com esses novos métodos que diminuem o esforço físico de quem lida diariamente no campo”, diz o produtor rural. “Só assim, reunimos mais capacidade para obter renda a milhares de famílias que dependem dessas atividades”, acrescenta.

Segundo Souza, os produtores rurais de Barreirinha estão ansiosos para triplicar a produção por meios desses novos sistemas mecanizados. “Até outubro, o nosso objetivo é iniciar o plantio de cinco hectares da cultura de milho”, afirmou.

Técnicos do Idam (Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas) vêm auxiliando os produtores rurais desde o preparo do solo, manejo das culturas até a fase de colheita. As atividades atendem às expectativas na promoção de uma maior capacitação técnica ao setor primário no Estado, segundo o governo do Amazonas.

“O desenvolvimento rural só é possível quando se dispõe de uma equipe qualificada para atender aos agricultores em todas as etapas de produção, seja na assistência técnica, acesso, fomento e apoio à comercialização”, ressalta o diretor-presidente do Idam, Valdenor Cardoso.

De acordo com Cardoso, a equipe de veterinários, técnicos em agropecuária e administrativos que atua no município de Barreirinha está empenhada num atendimento mais efetivo aos produtores rurais. “São mais de 670 beneficiários dos serviços de assistência técnica e extensão rural prestados pelo Idam na região de Barreirinha”, afirmou.

O presidente da Faea (Federação da Agricultura e Pecuária do Amazonas), Muni Lourenço, avalia que o cultivo rudimentar da terra com a utilização das queimadas enfraquece o solo. E essa prática vem sendo adotada pelos agricultores há centenas de anos, não só no Amazonas, como também em muitos Estados do País.

“O sistema mecanizado é uma grande oportunidade para fomentar a produção. “Temos que substituir essas velhas práticas agrícolas. E só a mecanização poderá dinamizar o agronegócio, permitindo a geração de mais empregos e renda à população do interior do Estado”, afirma Muni Lourenço.

Com apoio da Afeam (Agência de Fomento do Estado do Amazonas), a Sepror (Secretaria de Produção Rural do Amazonas) vem viabilizando projetos rurais. Segundo o governo do Amazonas, já foram liberados mais de R$ 6 milhões para o setor primário só este ano.

O Idam elaborou três projetos de crédito rural que demandam investimentos de R$ 180 mil por meio dos programas de Pró-Mecanização e Pró-Calcário, todos aprovados pela Afeam. “Nosso objetivo é intensificar cada vez mais os serviços prestados ao agricultor familiar que precisa de estrutura para ampliar sua produção”, garante Valdenor Cardoso, diretor-presidente do instituto.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email