Tecnologia 4G ajuda em avanços

O Brasil é o primeiro país da América Latina a lançar serviço de internet móvel com tecnologia de quarta geração (4G). O ministro Paulo Bernardo (Comunicações) afirmou ontem que a qualidade da banda larga móvel no Brasil deve melhorar com o lançamento da internet 4G. “Tenho apostado muito que a chegada do 4G ajude a melhorar as conexões 3G no Brasil”, disse Paulo Bernardo. “Haverá migração das pessoas que usam muita banda 3G para a internet 4G, e isso com certeza vai melhorar a qualidade”.
O presidente da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), João Rezende, disse que o público-alvo da nova tecnologia -que é até dez vezes mais rápida que a internet 3G- ficará inicialmente restrito ao corporativo e que o número de usuários que usarão o 4G deve chegar a quatro milhões até o fim deste ano.
“São essas as pessoas que mais cobram qualidade”, disse Rezende. “Por isso as empresas terão de investir na melhoria da infraestrutura à medida que entrarem novos clientes”.
Segundo o presidente da agência reguladora, a melhora virá “para não ocorrer o mesmo que houve com o 3G”, se referindo à baixa qualidade da navegação experimentada pelos usuários da rede 3G e ao alto índice de reclamações registradas na Anatel contra a banda larga móvel.
O ministro e o presidente da Anatel estiveram presentes no evento de lançamento da internet 4G da Claro em Brasília.

Suspensão

Não há previsão de penalidades para as teles que inclua suspensão de vendas neste ano, disse João Rezende.
Segundo Rezende, em até dois meses será divulgado novo relatório de acompanhamento da agência, que dessa vez analisará também a qualidade dos serviços de banda larga. Desde o ano passado estão sendo testadas as redes móveis (em celulares, tablets) e a rede fixa, e desde o fim de 2012 as empresas que prestam esses serviços precisam obedecer a uma meta de entrega da velocidade prometida ao usuário pelo contrato.
Até outubro, a velocidade mínima de conexão deve ser superior a 20% do total contratado. A partir desta data, as companhias terão de manter a velocidade mínima em 30% do estabelecido no ato da venda, percentual que aumentará para 40% a partir de outubro de 2014.
“Estamos acompanhando esses indicadores e vamos punir quem não atingir a meta. Mas não há nenhuma previsão de suspensão de vendas para este ano”, disse Rezende.

Satisfação

O presidente da Anatel disse que a agência está preparando uma pesquisa de satisfação com os usuários, que será divulgada em breve. O documento indicará o quanto os clientes estão satisfeitos com os serviços prestados pelas empresas de telecomunicações e de TV por assinatura. Já foram ouvidos 190 mil usuários em todo país.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email