Taxa de juros a empresas fica em 61,69% ao ano no intervalo terminado em novembro

Em doze meses, a alta foi de 0,19 ponto percentual ou 0,31%, passando de 61,77% ao ano no período encerrado em outubro

A taxa de juros média geral para pessoa jurídica aumentou 0,01 ponto percentual no mês passado, o equivalente a uma elevação de 0,24%, passando de 4,09% ao mês em outubro para 4,10% ao mês em novembro de 2007 a maior taxa de juros média desde julho. Em doze meses, a alta foi de 0,19 ponto percentual ou 0,31%, passando de 61,77% ao ano no período encerrado em outubro para 61,69% ao ano no intervalo terminado no mês passado.

Linhas de crédito

Os dados são da Pesquisa de Juros da Associação Nacional de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), que indica que, nas operações de crédito para pessoa jurídica, das quatro linhas de crédito pesquisadas duas apresentaram redução (capital de giro e conta garantida) e duas apresentaram elevação de suas taxas de juros (desconto de cheques e desconto de duplicatas).

A taxa de juros média geral para pessoa física, por sua vez, apresentou uma elevação de 0,02 ponto percentual ou 0,28% no mês em novembro, passando de 7,21% ao mês em outubro para 7,23% ao mês em novembro. Em doze meses, houve elevação de 0,52 ponto percentual ou 0,40%, chegando a 131,1% ao ano, de acordo com a pesquisa.

Crédito do cartão de crédito rotativo

Nas operações de crédito para pessoa física, com exceção da linha de crédito do cartão de crédito rotativo que manteve estável sua taxa de juros média no mês, todas as demais linhas de crédito (cinco) tiveram elevações no mês (juros do comércio, cheque especial, CDC-bancos-financiamento de veículos, empréstimo pessoal-bancos e empréstimo pessoal-financeiras)R21;, diz em comunicado o vice-presidente da Anefac e coordenador da pesquisa, Miguel José Ribeiro de Oliveira.

Perspectivas de mercado

De acordo com o executivo, 2008 deverá ser pautado pela continuada da redução da Selic, que deve encerrar o ano em patamares próximos de 10% ao ano. Por conta disso as taxas de juros ao consumidor em todas as linhas de crédito deverão igualmente apresentar reduções durante o ano de 2008.

As projeções da Anefac indicam que ao final de 2008 o volume total de crédito deve crescer cerca de 25%, elevando o volume emprestado (estoque) para R$ 1,150 trilhão, ou 40% do PIB.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email