Suspeitos de desviarem 20 toneladas de asfalto são presos

Dois funcionários terceirizados foram presos, na manhã desta sexta-feira, 23/5, suspeitos de desviarem aproximadamente 20 toneladas de asfalto, oriundos da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), depois de um levantamento realizado pela Prefeitura de Manaus, por meio da equipe de Inteligência da Casa Militar, em parceira com a Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), para que o esquema ilegal fosse desarticulado.

“Recebemos uma denúncia anônima de que estava ocorrendo desvio de asfalto da Seminf e a equipe de Inteligência da Casa Militar prontamente começou o levantamento. Encaminhamos o caso à Polícia Civil, que realizou as prisões e continua as investigações para desarticular todo o esquema ilegal”, informou o secretário da Casa Militar, tenente William Dias.

Os funcionários foram encaminhados à Delegacia Especializada em Combate à Corrupção (DECCOR) para os procedimentos cabíveis, e também para levantar outros dados de investigação como, se mais funcionários estão envolvidos no desvio do material.

“O trabalho da polícia está sendo a investigação de quem são os mandantes, para que o desvio ocorra. Nosso trabalho não está sendo apenas sobre os funcionários diretos, mas também sobre os ‘cabeças’. Percebemos também que há um constante desvio de asfalto sendo direcionado ao bairro Tarumã e já estamos monitorando para desarticular o esquema montado.” ressaltou o delegado Guilherme Torres, titular da DECCOR.

Esquema de desvio

Em março, uma dupla foi presa suspeita de desviar cerca de 30 toneladas de asfalto, para um condomínio de luxo no bairro Tarumã, zona Oeste. Nesta sexta-feira, 23/4, a dupla foi desarticulada em flagrante, no momento em que estava fazendo a receptação, ocasionando a apreensão das quase 20 toneladas do produto. 

“É uma determinação do prefeito David Almeida que não se admita qualquer ato ilícito na administração pública da prefeitura. Caso ocorra, nós temos uma equipe de Inteligência para levantar as informações e inibir tais atos. Se porventura qualquer servidor for pego cometendo algum ato ilícito, será punido com o rigor da lei”, enfatizou o secretário da Casa Militar. 

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email