Supermercados têm alta de 7,63%

A Abras (Associação Brasileira de Supermercados) divulgou na útima quinta-feira, que o setor supermercadista apresentou crescimento de 7,63% nas vendas acumuladas de janeiro a abril, em comparação com o mesmo período do ano passado.
O Índice Nacional de Vendas Abras indica, ainda, crescimento de 0,12% em abril, em relação ao mesmo mês de 2007, em valores reais, ou seja, deflacionado pelo IPCA/IBGE. Já em valores nominais, a alta foi de 5,16%. Comparando à março de 2008, as vendas de abril caíram 12,59%, em valores reais, e 12,11%, em valores nominais.
De acordo com o presidente da Abras, Sussumu Honda, vários fatores influenciaram os resultado deste início de ano, como o aumento de consumo de produtos de maior valor agregado. Fatores positivos têm contribuído para esse desempenho, como o aumento da renda do trabalhador, com diversas categorias conquistando aumentos reais de salário e a diminuição do desemprego.
Outros fatores também influenciaram o resultado do quadrimestre, como o aumento de preços das commodities, como arroz, trigo e soja, ocorrido no cenário mundial, com reflexos no Brasil nos últimos dois meses.
Quanto à queda de vendas verificada em abril, ela já era esperada e é atribuída à Páscoa – a segunda melhor data para os supermercados – que, neste ano, aconteceu em março, um mês mais cedo do que no ano passado.

Índice
AbrasMercado
O Índice AbrasMercado, cesta de 35 produtos (alimentos, limpeza e beleza), analisado pela GfK Indicator, apresentou, em abril, variação nominal de 2,44% e real de 1,89%, em relação a março de 2008. Já em comparação com abril de 2007, a alta nominal foi de 17,95% e a real, de 12,29%. O valor da cesta passou de R$ 202,03, em abril de 2007, para R$ 238,29, em abril de 2008.

Aumento das
commodities
As maiores altas do mês, em relação a março, foram do biscoito cream cracker (19,72%), extrato de tomate (16,18%) e tomate (15,27%). As maiores quedas foram registradas no preço do feijão (-9,63%), do ovo (-4,02%) e do leite em pó integral (-3,47%).  As altas foram influenciadas pelo aumento das commodities, no mercado internacional, e pelos períodos de entressafra de alguns produtos.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email