Suhab comemora 50 anos e 100 mil casas

No aniversário de 50 anos, suhab faz balanço positivo de inclusão social

No dia 27 de junho, a Suhab (Superintendência Estadual de Habitação), órgão do governo do Amazonas, comemora 50 anos, tendo no seu histórico a criação de mais de 50 conjuntos, que com o tempo se transformaram em bairros. Alguns deles são hoje os maiores da cidade, como Flores, Cidade Nova, Nova Cidade e o mais recente Residencial Viver Melhor.
Ao longo desses 50 anos, a Suhab não cresceu apenas em estrutura, mais também informatizou sua sede, ampliou locais de atendimentos e criou o banco de dados sociais, atualmente com mais de 25 mil famílias pré-cadastradas e cadastradas em busca de uma moradia na cidade de Manaus.
Por meio da Suhab, o governo do Amazonas, também criou projetos especiais, como o Lar dos Hansenianos, que devolveu a dignidade às vitimas da hanseníase. O projeto foi reconhecido nacionalmente com os prêmios de Selo de Mérito da Associação Brasileira de Cohabs por duas vezes.
Outra ação de destaque ao longo desses anos foi o projeto Cidadão de moradia, que construiu e entregou oito conjuntos com 6.327 casas que foram doadas às famílias que moravam em palafitas nos igarapés de Manaus e em áreas de riscos espalhadas pela cidade. O projeto beneficiou mais de 31 mil pessoas diretamente, fazendo com que eles deixassem de viver em margens de igarapés.
Regulamentação –Durante esses anos, a Suhab também trabalhou na regulamentação de áreas através do programa Pro-morar, na década de 70, nos bairros Alvorada, chamada no seu surgimento como Cidade das Palhas; Compensa 1; Coroado e Lírio do Vale. Essas áreas foram regularizadas, reorganizadas e nelas foram construídas novas moradias, proporcionando qualidade de vida às famílias que ali residiam. Cerca de 20 mil pessoas foram beneficiadas com o Pro-morar.
Cidade Nova –Bairros como Cidade Nova, que foi o maior conjunto até os dias de hoje, surgiu com 15 mil unidades e deu origem à zona Norte de Manaus. Atualmente, é um dos maiores bairros da cidade, com mais de 100 mil habitantes, chegando a ser maior que vários municípios do Amazonas. O conjunto foi o primeiro a ter uma passagem de nível, na década de 80, quando a cidade terminava na avenida Torquato Tapajós. Para ter acesso ao conjunto foi criado na época a passagem de nível e a avenida Max Teixeira, chamada também de estrada da Cidade Nova.
Na década de 90 foram criados os conjuntos e núcleos na Cidade Nova, como Renato Souza Pinto 1 e 2, Francisca Mendes 1 e 2, Canaranas, Oswaldo Frota, Sérgio Pessoa Neto, Ribeiro Júnior e 24 núcleos com uma casa menor, os “embriões”, que tinham como objetivo combater o deficit habitacional de forma rápida. Os “embriões” possuíam 1 quarto, sala, cozinha, banheiro e terreno para ampliação do imóvel. Apesar de ter sido criticado à época, o projeto beneficiou mais de 25 mil pessoas, que, atualmente, possuem qualidade de vida.
Minha Casa Minha Vida –Atualmente, a Suhab, trabalha na expansão da parceria com o programa federal Minha Casa Minha Vida tanto para a capital quanto para o interior. O projeto vai levar o Minha Casa Minha Vida para 17 municípios do Amazonas, beneficiando famílias das calhas dos rios Juruá, Purus, Madeira, Solimões, Negro e Jutaí. Serão 17 mil famílias beneficiadas diretamente, com moradias dignas e com toda a infraestrutura de um conjunto da capital.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email